50 anos de história do GEL

Foto: Ata da fundação jurídica do Grupo de Estudos Linguísticos do Estado de São Paulo. Bauru, 20 de maio de 1972.

A criação do Grupo de Estudos Linguísticos do Estado de São Paulo (GEL) se deu em 1969, um momento em que a Linguística apenas começava a ser introduzida, tardiamente, no Brasil. Um restrito grupo de professores das universidades estaduais paulistas tinha tomado a iniciativa de promover uma reunião informal, a partir da qual se organizaram eventos semestrais para trocar experiências, discutir possíveis agendas de pesquisa e questões de ensino, avaliar como incrementar a área localmente e também no país.

Carta circular de Ataliba T. de Castilho, presidente do GEL, informando sobre a constituição do Grupo de Estudos Linguísticos do Estado de São Paulo (GEL) e a realização, em Araraquara, do I Seminário do GEL. Marília, 06 fev. 1969.

Provavelmente, nenhum daqueles que participaram dos dois encontros de 69 suspeitasse que tanto a Área – que conta hoje com 475 cursos presenciais de graduação em Letras, 35 Programas de Pós-graduação em Linguística e 122 em Letras, e duas associações nacionais (ANPoLL e ABRALIN) e inúmeras publicações especializadas – , quanto o próprio GEL viessem a se fortalecer e expandir tanto.

O GEL já realizou 65 seminários (entre 1969 e 1991, foram 2 por ano; a partir dessa data, um evento anual) e já ultrapassou a marca de 2 mil associados , entre estudantes, professores, pesquisadores em diferentes fases da carreira acadêmica. Inspirou a criação de associações congêneres, como o Círculo de Estudos Linguísticos do SUL (CELSUL) e o Grupo de Estudos Linguísticos do Nordeste (GELNE), que por sua vez também se firmaram como pólos relevantes de difusão de conhecimento linguístico e como espaços privilegiados para o aprendizado acadêmico dos jovens pesquisadores, que desde a iniciação científica podem levar à discussão os resultados de suas investigações. O GEL publicou, ininterruptamente, os anais de seus seminários, que nos anos 2000 foram convertidos no periódico Estudos Linguísticos, o qual, ao lado da Revista do GEL, fundada em 2002, tem se consolidado como uma publicação respeitável na área de Letras e Linguística.

Vemos essa celebração dos 50 anos do GEL como uma oportunidade para rememorar o passado – buscando compreender certos percursos da Linguística no Brasil (em suas qualidades, limitações e potencialidades) –, e também como um momento privilegiado para pensar e planejar o presente e o futuro da associação e da especialidade.

Olga Coelho (USP-CEDOCH) e Ênio Suguyama Júnior (USP-CEDOCH)