logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Tempo verbal e tempo histórico
Autor(es): Denise Miotto Mazocco. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Pretrito perfeito,Expresso temporal,Histria
Resumo Este trabalho objetiva analisar a localização temporal de eventos históricos, principalmente no que diz respeito à informação temporal expressa pelo verbo, a fim de observar o que possibilita o uso da flexão verbal em outros tempos além do pretérito – presente, futuro do pretérito, por exemplo – para indicar passado, bem como a relação dessas formas verbais com os demais elementos da sentença que expressam tempo. Dessa observação resulta outra questão: o que impede que o inverso – uso do pretérito para indicar presente ou futuro – ocorra. Para respaldar a análise da expressão temporal, inicia-se com Smith (1997) que, com base em Reichenbach (1947), parte das noções tempo de evento, tempo de referência e tempo de fala para analisar a expressão linguística do tempo. Complementa-se a discussão com Klein (1994), que introduz a noção de tempo tópico – tempo sobre o qual falante faz uma asserção. Porém, a explicação de Smith se sobressai, uma vez que não desvincula a expressão temporal verbal e da adverbial. Para complementar a análise dos demais elementos, além do verbo, que permitem a localização temporal, recorre-se a Móia (2000) que apresenta a definição de expressões denotadoras de intervalo. Segundo este autor, antes de localizar eventos em um determinado período ou definir um padrão de repetição em um período, as línguas necessitam da capacidade de se referir a esses períodos. Isso ocorre por meio das expressões denotadoras de intervalo que podem ser, por exemplo: ‘agora’, ‘ontem’, ‘o século XIV’, ‘duas da manhã’, ‘o momento em que a ponte ruiu’. No período, por exemplo, A convocação oficial do que ficaria conhecido como a Primeira Cruzada acontece em 25 de novembro de 1095 e é proferida pelo papa Urbano II (FERNANDES, 2008. p. 109), nota-se que o valor temporal da data e da expressão Primeira Cruzada se sobrepõe ao(s) do(s) verbo(s), localizando o evento no passado ao determinar o tempo de referência. Trechos como esse compõem os dados analisados neste trabalho. Em observação primeira, nota-se que esses dados indicam que utilizar o presente simples ou o pretérito perfeito não altera o evento/processo mencionado e nem o período de tempo em que se localiza, bem como indicam que a localização temporal não é exclusivamente garantida pelo verbo.