logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Uma proposta de sequência didática para o ensino de sintaxe
Autor(es): Ana Carolina Sperana Criscuolo. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave Sequncia didtica,Ensino de gramtica,Sintaxe
Resumo O conceito de “sequência didática” refere-se, basicamente, a uma sequência planejada de atividades. Segundo Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004), constitui “uma maneira precisa de trabalhar em sala de aula” (p. 82). Considerando-se atividades de leitura e produção de textos, os autores apresentam sequências sistematizadas a serem desenvolvidas em torno de um determinado gênero textual, de maneira que os alunos assimilem suas características e funcionamento e realizem, efetivamente, as práticas comunicativas associadas ao gênero escolhido. O que nos chamou a atenção no trabalho destes autores foi a apresentação de atividades bem definidas a serem realizadas com os alunos, as quais podem orientar diretamente o trabalho do professor. A partir disso, surgiu-nos a ideia de propor, também para o ensino de sintaxe, uma sequência planejada de atividades. Nosso objetivo é partir da análise de textos diversos para observar o funcionamento das orações no uso da língua e, com base em suas características pragmático-discursivas, compor a sequência de atividades. A finalidade desta proposta (sequência didática) é o ensino do tópico gramatical a partir de uma perspectiva interdiscursiva, ou seja, da interação entre os Falantes. Em relação à sintaxe, afirmam os autores: “O domínio de uma sintaxe mais elaborada não está ligado a um gênero específico. Ele passa pela compreensão e pela apropriação das regras gerais que dizem respeito à organização da frase e necessita de conhecimentos explícitos sobre o funcionamento da língua nesse nível. Trata-se, portanto, de desenvolver nos alunos capacidades de análise que lhes permitam melhorar esses conhecimentos. Para tanto, é essencial reservar tempo para o ensino específico de gramática, no qual o objeto principal das tarefas de observação e de manipulação é o funcionamento da língua”. Pode-se dizer, portanto, que o ensino de língua baseado em textos não exclui a gramática; é necessário um trabalho concomitante de reflexão acerca do funcionamento da língua, que se materializa nesses próprios textos. A sintaxe é um nível de organização subjacente ao textual, composto de elementos próprios. Todos os níveis interagem – o que reforça o caráter complexo da língua – mas cada um deles possui aspectos próprios que devem ser trabalhados para que ocorra, de fato, o desenvolvimento da competência comunicativa do aluno. Acredita-se que a proposta de uma sequência didática para o ensino de sintaxe (orações subordinadas), sob uma perspectiva interdiscursiva, pode trazer orientações mais concretas para o trabalho com a gramática, em geral, especialmente sobre “como” ensiná-la de maneira contextualizada e significativa.