logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Notas sobre a aquisição da flexão nominal do português por falantes de línguas indígenas
Autor(es): ROSANE DE S AMADO. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave portugus segunda lngua,morfologia,flexo nominal
Resumo A distância entre o português e a cultura brasileira e as muitas línguas e culturas indígenas tem levantado uma série de questões para os linguistas indigenistas e os linguistas aplicados dedicados à investigação dos processos de aquisição e aprendizagem de aspectos formais e pragmáticos do português como segunda língua (PL2) por falantes de línguas indígenas. Este estudo tem por objetivo descrever e analisar dificuldades encontradas em textos escritos produzidos em português por falantes da língua timbira, família Jê, tronco Macro-jê. Tais textos foram produzidos por alunos participantes de um curso de Português L2 no X Módulo do Ensino Fundamental da Escola Timbira, promovido pelas Secretarias de Educação do Maranhão e do Tocantins em parceria com a Funai e com o Centro de Trabalho Indigenista. Embora sejam falantes de PL2, com nível de fluência oral intermediário, os alunos timbira apresentaram grandes dificuldades na elaboração de textos escritos. O corpus deste trabalho constituiu-se de trinta textos descritivos, dos quais foram analisados os erros relativos à flexão de número nos nomes, a fim de se detectar quais problemas poderiam ser decorrentes do input recebido pelo contato com falantes nativos e quais poderiam ser resultados de transferência de parâmetros da língua materna. Também a Teoria dos 4-M de Myers-Scotton e Jake (2000), que traça a relação da ordem de aquisição a quatro tipos de morfemas, forneceu-nos subsídios para atentarmos a universais morfológicos de aquisição que poderiam estar envolvidos nos erros produzidos pelos alunos. Além disso, questões de pluri- e interculturalidade, como a tradição oral indígena, foram contempladas, como propõe Trujillo Sáez (2005), segundo o qual, no processo de aquisição-aprendizagem, as línguas e culturas nativa e estrangeira devem se somar, não se sobrepondo uma à outra, mesmo que uma delas seja de uso majoritário no país em que esses povos habitam. Este trabalho faz parte de um projeto nosso mais amplo, que visa compreender as dificuldades da aprendizagem do Português Segunda Língua, buscando dirimi-las por meio da criação e do desenvolvimento de abordagens didático-instrucionais especialmente voltadas para os povos indígenas.