logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A QUESTÃO DA ARQUITETÔNICA DA DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA DO SÉCULO XIX: APONTAMENTOS INICIAS
Autor(es): Urbano Cavalcante Filho. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave Arquitetnica,Divulgao Cientfica,Crculo de Bakhtin
Resumo Este trabalho objetiva apresentar as reflexões iniciais obtidas com a pesquisa de doutorado em desenvolvimento junto ao Programa de Pós-Graduação em Filologia e Língua Portuguesa da Universidade de São Paulo (USP). O propósito perseguido pela investigação é o de analisar a arquitetônica da divulgação científica da segunda metade do século XIX. Para fundamentar teoricamente o trabalho, buscar-se-á as reflexões advindas da teoria dialógica da linguagem do Círculo de Bakhtin, pelo fato de que, para o Círculo, o enunciado é encarado como produto da interação verbal, determinado tanto por uma situação material concreta como pelo contexto mais amplo que constitui o conjunto das condições de vida de uma dada comunidade linguística. Sob a luz da teoria bakhtiniana, observar-se-á que os enunciados concretos das conferências, longe de se pretenderem neutros, serão encarados como ato responsivo, isto é, uma tomada de posição no contexto cultural e semântico-axiológico em que são produzidos. Dessa forma, mobilizando conceitos como esfera, gênero discursivo, dialogismo, enunciado, sujeito e autoria, todos eles perpassados pela dimensão do ato ético/responsivo do sujeito divulgador nessa esfera de atividade, serão analisadas as relações dialógicas interdiscursivas e interativas construídas no espaço de tensão entre os enunciados, pois é nessa conjectura dialógica que o sujeito age ético-axiologicamente no processo interacional, na realidade histórico-social. A análise da arquitetônica da divulgação científica recairá sobre a materialização nos enunciados concretos das Conferências Populares da Glória, atividade de divulgação científica ocorrida no Rio de Janeiro, considerada como a mais representativa da história brasileira do século XIX, cuja meta era divulgar o conhecimento científico entre a camada letrada da cidade do Rio de Janeiro. Este trabalho não pretende encarar o enunciado concreto exclusivamente sob o prisma linguístico, com análise dos fenômenos puramente da língua; antes, está em jogo a percepção da relação desses enunciados com os horizontes sociais em que ele se inscreve.