logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A Prática da Argumentação em uma Proposta Pedagógica: um construir e (re)construir constante
Autor(es): Camila Alderete Capitani. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave Argumentao,Retrica,Educao
Resumo O presente trabalho visa demonstrar o emprego das teorias da Argumentação e Retórica na elaboração da proposta pedagógica de um curso de redação, que se constitui a partir da Retórica Antiga, Aristóteles (2012), e Nova Retórica, Perelman (2005, [1958]). Tal curso se diferencia por basear-se na argumentação tanto como conteúdo programático (técnicas para produção de um texto dissertativo/argumentativo), quanto como diretriz para o docente na elaboração e execução das atividades em sala de aula. As justificativas para esta prática pedagógica vão além das teorias da argumentação. A elas somam-se também os fundamentos de Paulo Freire, estabelecendo entre estas duas áreas, argumentação e educação, uma interdisciplinaridade fundamental. Assim como Perelman menciona a necessidade de adaptação do orador ao auditório, Paulo Freire assinala a necessidade de haver no processo educacional dialogicidade, respeito aos saberes dos educandos e a organização de um conteúdo programático a partir da situação presente, existencial e concreta de cada aluno individualmente e da classe como um todo. A partir da aproximação de tais fundamentos, a elaboração e reelaboração do curso é um trabalho constante em que é preciso considerar além da condição sócio-econômica do aluno e o conhecimento enciclopédico que dispõe, uma série de variáveis tais como: faixa etária, grau de escolaridade, variante linguística, objetivos dos discentes, frequência nas aulas, dedicação de cada um e seu desempenho ao longo das aulas. O caráter inconcluso do material, sua elaboração e reelaboração, é a abordagem que faremos nesta ocasião. Esta, na verdade, mereceu especial relevância neste momento por ser a materialização do que Perelman garante ser imprescindível a uma boa argumentação “a adaptação do orador ao auditório”. Apresentaremos então algumas atividades desenvolvidas ao longo do curso e os resultados parciais que obtivemos no processo de sua aplicação. Esperamos, assim, justificar o sucesso da pesquisa e contribuir com futuros trabalhos na área.