logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: GÊNEROS TEXTUAIS-DISCURSIVOS COMO PRATICA SOCIAL
Autor(es): Rosa Maria Aparecida Nechi Verceze. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 23/10/2019
Palavra-chave Gneros,Escolhas Lingusticas,Atividades Discursivas
Resumo Este estudo faz parte de um projeto mais amplo de pesquisa Documentação e Descrição do Português Culto Falado em Rondônia. O estudo mostra que qualquer produção de texto implica necessariamente escolhas linguísticas e de operações cognitivas para a concretização do pensamento e estabilização do uso. O estudo visa à investigação dos gêneros textuais-discursivos como praticas sociais da realidade na qual estão inseridos. Por ser o gênero definido por Miller (1984) como uma ação social, faz-se necessária a verificação do conhecimento pelos universitários referente ao entendimento dos conceitos de gêneros textuais-discursivos e à construção deles em produções textuais. O aporte teórico vem de autores que abordam diferentes formas de textualização. Defendem que todas as atividades humanas se relacionam ao uso da língua. As atividades só se efetivam através de enunciados concretos e únicos, que provêm dos integrantes de uma ou outra esfera da atividade humana: Bakhtin (1992); Marcuschi (2005); Bronckart (2009). A metodologia constitui-se de aulas teóricas sobre a categoria dos gêneros seguidas por produções dos gêneros textuais editorial e notícia pelos universitários do Curso de Letras: Português: semestres 3º, 4º da Universidade Federal de Rondônia. Para a pesquisa em sala de aula, alguns procedimentos: a observação, leitura e seleção de noticias que circularam na mídia durante a semana: jornais, TV, revistas, internet, redes sociais; discussão em sala dos gêneros noticia e editorial; aula expositiva sobre os gêneros; seleção de temas para elaboração das redações; novas discussões – quatro – síntese. A pesquisa indicou alguns resultados: os universitários avançaram no conhecimento com os gêneros, passado a perceber que podem construir gêneros-textuais discursivos em situações reais de comunicação, que os gêneros não são formas estanques, mas dinâmicas mistas que ganham forma na linguagem que utilizam no dia a dia. Os gêneros são parte da sociedade, manifestos pela linguagem. Os gêneros analisados mostraram que apesar de serem textos respectivamente neutros, objetivos, informativos e ideológicos institucionalizado, deixam transparecer uma ideologia que promove escolhas lingüísticas e discursivas. Tais escolhas são construídas basicamente por propósitos e intenções comunicativas. Os gêneros textuais-discursivos constituem práticas sociais porque estão inseridos em qualquer processo comunicativo; as redações escolares analisadas, mesmo não sendo institucionalizada, estão inseridas na realidade cotidiana: os alunos conseguiram produzir porque vivem inseridos em praticas sociais. Portanto, é impossível pensar em comunicação sem que esta esteja inserida nos gêneros textuais-discursivos como praticas sociais com propósitos comunicativos concretizados em enunciados. (MARCUSCHI 2005).