logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Para que ou a quem serve uma teoria?
Autor(es): mariana aparecida de oliveira ribeiro. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave texto acadmico,escrita,discurso
Resumo Visando discutir a função de uma dada teoria em um texto acadêmico, propomos examinar quatro relatórios finais de pesquisa (dissertação de mestrado e tese de doutorado) produzidos por quatro informantes (dois brasileiros e dois portugueses), que tomam a Análise do Discurso como aporte teórico. Trata-se de trabalhos defendidos nos últimos cinco anos, na Universidade do Porto e na Universidade de São Paulo, em mestrados e doutorados da área de Letras e que desenvolveram análises discursivas de textos midiáticos. Esta pesquisa insere-se no projeto “Estudos discursivos sobre mídia na USP e na UP: implicações teóricas e práticas”, coordenado pelo Prof. Dr. Valdir Heitor Barzotto (USP) e pela Profª. Dra. Maria Alexandra Guedes Pinto (UP). Para analisar os dados desta pesquisa, partiremos da noção de paradigma indiciário proposto por Ginzburg (1990), no qual o autor mostra como elementos considerados marginais ou secundários, os indícios, são essenciais a uma análise. Tendo em vista, que o foco é questionar os modos como uma teoria é utilizada em um texto acadêmico, o conceito de comentário, disciplina e autor (Foucault, 1970) serão relevantes a esse trabalho. Nesse sentido, buscamos compreender como a escolha por uma determinada teoria influencia a análise de dados empreendida nesses trabalhos. Trata-se, portanto, de verificar se há relações (regularidade ou descontinuidade) nos modos de analisar os dados, que permitam depreender um modelo de análise, ou mesmo uma recorrência no uso de conceitos, de dados e de determinados autores nos trabalhos a serem analisados. A pergunta que norteará esta investigação é: Em que medida, a escolha por uma determinada teoria transforma o dado ou a análise sobre ele? Partimos do pressuposto de que há diversos modos pelos quais um sujeito pode se apropriar de uma teoria. Uma teoria pode servir, em um trabalho acadêmico, a diversos fins, seja legitimar a produção daquele que escreve esse trabalho, seja para legitimar a produção do pesquisador citado, ou mesmo para delimitar um objeto de pesquisa ou fundamentar uma análise.