logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Visão do professor: considerações de ensino/aprendizagem de línguas em videoconferências
Autor(es): Carla Raqueli Navas Lorenzoni. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave Viso do professor,ensino/aprendizagem de lnguas,videoconferncia
Resumo Este estudo partiu da constatação do uso emergente das novas tecnologias na educação e do alto crescimento dos cursos a distância, o que resulta em novas experiências e em novas formas de interagir com o outro no processo de ensino/aprendizagem. Os dados apresentados foram coletados com base no desenvolvimento de uma unidade de estudo pautada em um modelo de Educação a Distância, no qual foram realizadas aulas por videoconferências / teleencuentros. Essa unidade foi aplicada a um grupo de alunos matriculados na disciplina “Língua Espanhola I”, do primeiro semestre do curso de Licenciatura em Letras (diurno e noturno) em uma universidade pública do interior de São Paulo. Para a coleta, foram utilizados: questionários (aplicados aos alunos, sendo um deles aplicado no início e o outro no final da unidade); gravações dos teleencuentros e caderno de notas feito pela professora-pesquisadora (relatos em um caderno de notas, abordando conteúdos desenvolvidos, atividades realizadas, participação dos alunos, problemas técnicos, entre outros aspectos considerados importantes no processo de reflexão da professora). O objetivo desse trabalho é apresentar a visão do professor, considerada aspecto importante pela Condição Pós-método (Kumaravadivelu, 1994), que reconhece o potencial dos profissionais e considera sua autonomia para ensinar e para ser reflexivo sobre sua prática. A partir dos dados, foi identificado o uso das técnicas citadas por Moore e Kearsley (2007), a saber: humanização, participação, estilo da mensagem e feedback. Assim, as análises fundamentam-se em Prahbu (1990, 2000/2001), Kumaravadivelu (1994, 2001), Moore e Kearsley (2007). Os pontos de vista da professora contribuem com dados que apontam caminhos para superar possíveis dificuldades que a interação mediada por tecnologias, especificamente videoconferências, pode apresentar. Um quadro abordado como dificultoso são os problemas técnicos, que não colaboraram com o desenvolvimento dos teleencuentros e que, seguramente, devem ser evitados em contextos similares para fornecer condições favoráveis à efetivação do processo de ensino/aprendizagem.