logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Análise da entoação por diferentes perspectivas teóricas
Autor(es): MAIRA SUECO MAEGAVA CORDULA. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave entoao,fonologia,prosdia
Resumo Dentre os estudos da entoação, na área da Linguística, há diferentes propostas para sua notação e princípios para sua descrição (CAGLIARI, 2012). Neste trabalho, apresentamos a análise de um mesmo corpus por meio de dois modelos de análise fonológica, com o objetivo de contrastar suas descrições e levantar seus pontos de proximidade e distanciamento. As duas correntes teóricas selecionadas são a abordagem sistêmico-funcional (HALLIDAY, 1970; CAGLIARI, 2007) e a Fonologia Entoacional Autossegmental-métrica (PIERREHUMBERT, 1980). A primeira concebe como unidades significantes linguisticamente os contornos globais da frequência fundamental e utiliza princípios da fonética auditiva para a interpretação linguística da entoação. Nesse modelo, é possível unir, na transcrição da entoação, relações dessa com o ritmo, a sintaxe e os sentidos (semânticos ou pragmáticos). Os pilares dessa abordagem são: tonicidade, tonalidade e tom (HALLIDAY, 1970). Já o segundo modelo de análise propõe uma abordagem de cunho gerativista da entoação e as unidades significativas são os eventos tonais, que permitem incursões sobre a hierarquia prosódica das línguas em análise. A caracterização fonológica de Pierrehumbert (1980) está centrada em três componentes: uma gramática finita que gera as possibilidades de combinação de tons, uma representação métrica do texto que apresenta as relações de acento existentes nos enunciados e regras para alinhar os tons ao texto. Para a realização da comparação entre as análises foram selecionados enunciados de forma a delimitar as variáveis de número de sílabas e posição de sílaba acentuada. Foi possível observar que a abordagem sistêmico-funcional é muito útil para a descrição de padrões entoacionais e sua relação com outros níveis gramaticais da língua, pois sua base teórica relaciona as unidades tonais a unidades do nível léxico-gramatico da língua. Já a força explicativa da proposta da Fonologia Entoacional AM contribui para o entendimento linguístico da variação melódica porque consegue traçar descrições e explicações dentro de um só âmbito, sem recorrer a outros sistemas de análise.