logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE NA PERSPECTIVA DA ANÁLISE CRÍTICA DO DISCURSO
Autor(es): Zilda Gaspar Oliveira de Aquino. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Anlise Crtica do Discurso,identidade,discursos poltico e miditicodia
Resumo A proposta deste trabalho é discutir questões referentes à construção de identidade, tendo em vista os pressupostos teóricos da Análise Crítica do Discurso (Fairclough, 2001) que vê, no discurso, a possibilidade de se analisar a representação do mundo social e a projeção de identidades a partir de crenças e valores determinados. Nessa acepção, trata-se de observar o discurso político em sua interface com o discurso da mídia, para detectar, no jogo discursivo que aí se estabelece, as relações de poder, bem como as identidades sociais dos atores que se vão constituindo e se desvelando, numa encenação muitas vezes tensa que as formulações discursivas promovem em termos de representações sociais. Assim, destacamos, das dimensões sociais (Ochs, 1996), os papéis, a identidade de grupo, a posição social de atores determinados, para conhecer de que modo vão tecendo o discurso, dada a relação dialética que este estabelece com a estrutura social (Fairclough e Wodak, 1997). Serão observadas entrevistas e, nelas, as estratégias selecionadas pelos atores sociais, passíveis de serem detectadas a partir de elementos linguístico-discursivos presentes em suas produções. Metodologicamente, tomamos o par dialógico Pergunta-Resposta (P/R), a partir do que propõem Fávero et al. (2002), por entendermos que eles permitam conhecer a dinâmica que se estabelece. No corpus selecionado, P cumpre o papel de criar um clima de tensão e demanda, nesse contexto, um posicionamento do interlocutor quanto às ações questionadas perante o público. A R acaba por apresentar considerações muitas vezes positivas sobre seus feitos, de modo que sejam (os políticos) tomados como homens públicos capazes e aptos, por exemplo, a se elegerem. Tal ação discursiva reveste o discurso de ares de autenticidade, num processo de construção de identidade sui generis, que joga com o que se quer representar e o que os elementos linguístico-discursivos permitem alcançar nessa prática social da mídia.