logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Barthes, Linguística e Semiótica
Autor(es): Maria Jos Guerra de Figueiredo Garcia. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 23/10/2019
Palavra-chave Lingustica,Semitica,Signo
Resumo Este trabalho é parte de uma pesquisa cujo objetivo é promover a reflexão crítica sobre a herança deixada pelo pensador francês do século XX, Roland Barthes. Nosso propósito é indagar domínios diferentes da crítica literária, situando-o no contexto geral da linguística e da semiótica contemporâneas. Começamos por um estudo a respeito da origem em Ferdinand Saussure e a forma o Roland Barthes reconsidera a Semiologia proveniente de nosso Mestre de Genebra.Há a presença da tradição semiolinguística européia, na qual a obra bartheseana desempenha um papel significativo. A seguir, passamos pelos trabalhos de lexicografia do jovem Barthes e fomos aos desdobramentos nos estudos posteriores sobre o adjetivo e sobre a descrição e, assim, percorremos os caminhos abertos por um Barthes linguísta preocupado com questões próprias da gramática e do estudo do texto. Desde as primeiras obras publicadas - como "O Grau Zero da Escritura" - passando por vários artigos de grande importância, como "O Efeito do Real ", constata-se, na trajetória do autor, a ideia da reflexão sobre a língua como gramática das relações sócio-históricas. A descrição em Flaubert, o adjetivo são, para Roland Barthes, formas da língua que construíram o universo do pensamento burguês. Nesse percurso, observa-se um fio condutor guiado pela palavra, pelo morfológico e pelo semântico da língua, conduzindo, dessa forma, as reflexões que vão além da linguagem. Discutimos ainda, a partir da perspectiva sígnica, a reflexão do autor sobre como os modelos clássicos podem ser revisitados em função da compreensão de uma retórica das sociedades contemporâneas. Esta comunicação abordará, de forma panorâmica, os principais tópicos desenvolvido até agora em nossas pesquisas para que os debates possam ajudar a prosseguir nossos trabalhos, cujos resultados parciais já foram tema de nossa comunicação em congressos anteriores e que têm servido de mote para cursos, palestras, artigos que vimos produzindo na trilha da semiótica.