logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Por uma identidade enunciativa do lugar de adjunto adverbial
Autor(es): Priscila Brasil Gonalves Lacerda. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave adjunto adverbial,enunciao,referncia
Resumo Neste trabalho desenvolvemos uma reflexão cujo propósito é traçar a identidade do lugar de adjunto adverbial pela perspectiva de uma sintaxe de bases enunciativas. Tal perspectiva justifica-se na medida em que partimos da aplicabilidade do conceito de transversalidade enunciativa, segundo a qual “a língua é um todo atravessado pelas marcas de enunciação” (FLORES, 2010). Aplicada aos fatos sintáticos, esse conceito fundamental desmembra-se nas seguintes premissas: a) os fatos sintáticos se fundam na relação entre a materialidade articulada da língua e o acontecimento enunciativo (DIAS, 2009); b) o acontecimento enunciativo é o colocar a língua em funcionamento, que se configura pela relação da memória de dizeres com o presente da enunciação e as regularidades da língua (GUIMARÃES, 2005); c) as tradicionais funções sintáticas são entendidas como lugares sintáticos, que são lugares de constituição ou de configuração de referência; e, finalmente, d) a referência, ao estabelecer uma relação entre a linguagem e uma entidade do mundo, configura-se por um efeito de sentidos atribuídos pela relação de um enunciado com outros enunciados. Ao investigarmos a identidade do lugar de adjunto adverbial, baseamo-nos em exemplos de sentenças do português do Brasil (PB) que abrigam em sua composição ocorrências de formações adverbiais (FNs) encabeçadas pela preposição “em”, pois essas já nos permitem vislumbrar a diversidade constitutiva do lugar de adjunto adverbial. Propomos que a sentença é atravessada por três planos: o plano enunciativo 1, que chamamos de plano enunciativo propriamente dito, o plano enunciativo 2, que chamamos de plano de incidência, e o plano temático-referencial. Esses planos estariam entrelaçados na constituição da sentença e se revelariam diferentemente, de forma proeminente, na configuração da identidade de cada um dos lugares sintáticos – considerando os lugares de sujeito, objeto e adjunto adverbial. Na configuração deste último lugar, parecem ganhar proeminência os planos de incidência e o temático-referencial. O primeiro mostrar-se-ia pela alta mobilidade dos elementos ocupantes do lugar adjunto adverbial na sentença e pela marcada perspectiva do locutor ao se alocar o adjunto em posição inicial. O plano temático-referencial, por sua vez, parece revelar-se pelo investimento dos elementos ocupantes desse lugar na constituição do pano de fundo da cena (FILLMORE, 1977). E essa relação proeminente do lugar de adjunto adverbial com o plano de fundo da cena, constituída no domínio referencial da sentença, parece explicar a distinção dos lugares objeto e adjunto adverbial.