logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Construções adverbiais de valor qualitativo no português
Autor(es): Deise Cristina de Moraes Pinto. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave adverbiais qualitativos,construes,ordenao
Resumo O objetivo deste trabalho é analisar as tendências de ordenação de construções adverbiais de valor qualitativo, do tipo Prep + SN, no português contemporâneo, observando se essas tendências equiparam-se aos resultados obtidos com os advérbios qualitativos em -mente simples. Em Moraes Pinto (2008), observou-se principalmente o comportamento dos advérbios qualitativos em –mente simples, em relação à sua mudança de ordenação, do português arcaico ao contemporâneo. Constatou-se que, ao longo do tempo, esses elementos deixaram de ocupar posições pré-verbais, especialmente em orações mais gramaticalizadas (cf. (Martelotta e Leitão (2002); Martelotta; Barbosa e Leitão (2002); Martelotta (2004); Martelotta e Barbosa (2007)), passando a assumir as posições pós-verbais. Aqui, tencionamos analisar, também, os elementos que integram essas estruturas para observar se elas provêm de outras de sentido mais concreto. Tais estruturas podem ser tratadas como construções, mais especificamente macro-construções, nos termos de Traugott (2007), porque refletem esquemas de alto nível, apresentando uma estrutura morfossintática básica que caracteriza um conjunto de construções de comportamento semelhante em termos de forma e sentido (Martelotta, 2008). Segundo Givón (1991), a noção mais abstrata de modo pode ser entendida como uma extensão do sentido mais concreto de instrumento. Para Said Ali (1971), instrumento, meio e modo são polissêmicos: meio é uma abstração de instrumento (ex.: viver do trabalho). Outras extensões metafóricas são: espaço > modo (agir dentro dos padrões, agir sob ameaça, agir sob tensão) e estado > modo (dividir em dois). Construções adverbiais qualitativas podem, também, assumir valor modalizador, através de um processo de gramaticalização (Traugott e Dasher: 2005), nos moldes do que ocorre com os advérbios simples. Essa passagem qualitativo > modalizador pode ser vista, por exemplo, nos usos de de certo/decerto (Martelotta, 2008). O valor qualitativo do termo pode ser detectado no português arcaico. Assim, este trabalho tem como escopo os elementos adverbiais de valor qualitativo, e serão analisadas suas características morfossintáticas, os processos de gramaticalização associados a fenômenos semânticos, pragmáticos e discursivos, além de esses fatores serem relacionados às tendências de ordenação desses elementos.