logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA NO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: NOVAS FORMAS DE LER E DE ESCREVER
Autor(es): Julio Neves Pereira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave
Resumo Nos tempos atuais, fica evidente que a escola necessita de desenvolver, por meio de seus professores novas práticas pedagógicas que deem conta de um aprendizado significativo, afastando o fazer docente e discente do aprendizado mecânico, repetitivo e de memorização; ao mesmo tempo em que o aprendizado desemboque na formação de cidadãos capazes de agir significativamente na sociedade. Os constantes avanços tecnológicos, por sua vez, conferem às práticas sociais mais diversas novas configurações linguístico-imagéticas-sonoras, e delineia novas questões de ensino-aprendizagem. Uma dessas questões é o ensino do texto multimodal virtual, cujo significado decorre da interação de sistemas semióticos distinto, implicando, assim, novos modos de ler e de escrever. Essa mudança implica mudanças nas atividades de comunicação, bem como alterações das relações do homem consigo mesmo e com o mundo. A produção e circulação da informação tornam-se dinâmicas e rápidas por meio da profusão de gêneros virtuais. A consequência dessa nova configuração comunicacional é a alteração da noção de letramento: escrever e ler não são mais, respectivamente, a mera codificação e a decodificação da mensagem. Ao contrário, são ações de linguagem que passam também, e com veemência, pelo desenvolvimento da habilidade de lidar com os vários sentidos produzidos pela multicodificação textual. Assim, a partir do seguinte problema: em que medida é possível o desenvolvimento de trabalhos de leitura e de escrita de gêneros multimodais nas aulas de língua portuguesa? O presente trabalho visa apresentar reflexões acerca da presença de gêneros multimodais virtuais nas aulas de língua portuguesa, discutindo sua viabilidade e execução. Assim, o presente trabalho visa apresentar reflexões acerca da presença de gêneros multimodais virtuais nas aulas de língua portuguesa, discutindo como tratar dessa problemática. A hipótese é de que a apropriação conceitual e prática dos laboratórios de informática presentes em várias escolas pelo professor de língua portuguesa como espaço real e efetivo de prática de leitura e de escrita possibilita o desenvolvimento de atividades de leitura e de produção de textos multimodais, a partir da elaboração de PROTÓTIPOS didáticos (Rojo), voltados para tal fim. Tais reflexões ainda não são cabais visto que o projeto desenvolvido na UFBA ainda está em andamento. O quadro teórico norteador é formado pelas contribuições da teoria dos Gêneros (BAKHTIN , BAZERMAN), pelas teorias multiletramentos e multimodalidades (COPE & KALANTZIS; KRESS & VAN LEEUVEN; LEMKE). Além disso, pelas as contribuições da semiótica discursiva que se detém sobre o texto multimodal.