logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: TERMINOLOGIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO DE UM CATÁLOGO DIGITAL DE ESPÉCIES ARBÓREAS
Autor(es): Vilma de Ftima Soares. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave terminologia,metodologia,catlogo digital
Resumo Este estudo é parte da pesquisa que resultou na Dissertação de Mestrado, apresentada em setembro de 2009 para a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, com o título “Estudo terminológico de espécies arbóreas: uma proposta para popularização do conhecimento - do científico ao popular”. Considerando que vivemos em uma Era digital, em que a sociedade vive um processo contínuo de transformação tecnológica e de que, nesta mesma Era, são discutidas questões sobre Educação Ambiental, para a preservação do Meio Ambiente, propomos para esta apresentação, um recorte feito dentro do capítulo “Terminologia Aplicada: Metodologia, Análise e Elaboração do Catálogo”, onde abordamos os critérios de seleção e o tratamento dado para a inclusão das variantes populares na composição dos verbetes de um catálogo digital de espécies arbóreas, para Educação Ambiental. Para tanto, tomamos como exemplo o levantamento das ocorrências das variantes da espécie arbórea Pau-brasil - Caesalpinia echinata, e demonstramos o procedimento adotado. Embasamos os nossos argumentos na Terminologia Contemporânea, Teoria Comunicativa da Terminologia e na Socioterminologia. A Terminologia Contemporânea estabelece procedimentos mais amplos e requisitos mínimos para a realização de um trabalho terminológico e tem a metodologia como um de seus enfoques principais. A Teoria Comunicativa da Terminologia amplia as considerações sobre as questões que envolvem a metodologia do trabalho terminológico expondo que a metodologia do modelo comunicativo exerce influência na prática terminográfica. Em Socioterminologia, os estudos de Faulstich (1995) sugerem, para compor os itens da ficha terminológica, o item variante. Incluir o item variante significou a criação de um mecanismo de seleção para as variantes. Isso nos levou a fazer o levantamento das ocorrências, via Web, em páginas do Brasil e páginas em português (informações disponibilizadas pelo Google em fev. de 2009), que resultou na escolha das 6 variantes de maior ocorrência para cada espécie estudada. Em conclusão, constatamos que a metodologia adotada é uma das questões relevantes para a realização da pesquisa terminológica e acreditamos que a sistematização dos processos é crucial para a credibilidade do trabalho final.