logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Gêneros textuais no ensino fundamental: o processo de leitura e compreensão
Autor(es): Marlia de Souza Neves. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Leitura,Compreenso,Gneros textuais/ensino fundamental
Resumo Nossa experiência no magistério de Língua Portuguesa no ensino fundamental evidencia que muitos dos alunos realizam uma leitura superficial dos textos que lhes chegam às mãos, visualizando-os como simples material a ser decodificado, e não, compreendido. Esse cenário nos faz questionar: por que os educandos não relacionam a leitura à compreensão textual e que caminhos poderíamos trilhar para auxiliá-los a reconhecer a importância do estudo da língua materna baseada na interação autor/texto/leitor? Tomando o texto como objeto de estudo deste projeto e empregando-se o arcabouço teórico acerca de gêneros proposto por Bakhtin (2010) e implementado por Marcuschi (2008, 2012) e Koch (2012), nosso projeto de mestrado visa examinar o grau de correlação estabelecido entre a leitura e a compreensão efetuadas pelos alunos, de modo a possibilitar ao professor melhorar ou redefinir sua prática pedagógica no ensino da Língua Portuguesa. A fim de analisar o cenário exposto, o presente estudo objetivou avaliar a capacidade de compreensão dos alunos após a leitura de três textos pertencentes aos gêneros: “tira”, “provérbio” e “poema”. Os discentes selecionados, pertencentes ao oitavo e ao nono anos do ensino fundamental de uma escola pública localizada na zona rural (município de São Sebastião do Paraíso/MG), realizaram a leitura e, em seguida, redigiram suas interpretações dos textos a eles apresentados. Mediante a leitura dos vinte textos produzidos pelos discentes, efetuamos uma análise baseada nos sistemas de conhecimento propostos por Koch (2012): linguístico, que abrange as questões relativas à coerência e à coesão textual; enciclopédico, relacionado ao próprio conhecimento de mundo; e interacional, que alude às formas de interação por meio da linguagem. A análise dos textos produzidos pelos discentes nos permitiu chegar a algumas conclusões. Em relação à leitura do “provérbio”, foi possível verificar que os discentes em geral associaram a condição de produção do enunciado à própria vida, já que se colocaram como sujeitos da situação comunicativa, o que comprova a utilização do conhecimento interacional. Quanto ao “poema”, alguns puderam observar a presença do jogo das antíteses evidenciado no texto. Sobre o gênero “tira”, poucos perceberam os aspectos relacionados ao conhecimento da língua e à organização do material linguístico na superfície textual, prendendo-se à definição morfológica da palavra que estava em negrito no texto. Além disso, não apresentaram conhecimento enciclopédico nem tampouco fizeram uso significativo do conhecimento linguístico de que dispunham, desconsiderando o meio de articulação da situação comunicativa apresentada.