logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: RATO E POLÍTICA: A CRÍTICA EXPLÍCITA EM CAPAS DA VEJA
Autor(es): ILANA DA SILVA REBELLO VIEGAS. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Semiolingustica,Semitica Peirceana,Capas de revista
Resumo Pensando no ensino de língua portuguesa, este trabalho tem por objetivo apresentar uma leitura crítica do gênero capa de revista, analisando como a Veja, por meio da imagem e da palavra, legitima e veicula seu discurso ideológico e constrói sentidos para atrair o público consumidor. Na esfera jornalística, as imagens - desenhos ou fotos - têm por objetivo a comprovação de fatos reportados, com valor documental. Entretanto, a análise das capas de revista vem revelando que esse gênero textual apresenta uma característica contraditória, pois registra os fatos com valor de testemunho e, ao mesmo tempo, o trata com enfoque subjetivo. Assim, com o objetivo de mostrar que não há isenção total ao recortar uma imagem ou uma cena do mundo real, tendo em vista que há um sujeito que está por trás da câmera, cujas escolhas são definidas pelo seu modo de ver o objeto retratado, este trabalho analisa três capas da Veja em que há a imagem de um político com cara de rato, baseando-se, sobretudo, na teoria Semiolinguística de Patrick Charaudeau. Apresentamos questões que envolvem a Análise do Discurso, como o processo de semiotização de mundo (Charaudeau, 1995); o ato interenunciativo entre o sujeito comunicante e o sujeito interpretante (Charaudeau, 2001) e a distinção entre “sentido de língua” e “sentido de discurso”/ compreensão e interpretação (Charaudeau, 1999, 1995). Em seguida, apresentamos também um estudo da Linguística do Texto, dando enfoque ao texto, à leitura e a co-construção de sentidos (Antunes, 2009; Marcuschi, 2008; Koch; Elias, 2006; Dell’Isola, 2001; dentre outros). Para a análise do texto não-verbal, buscamos apoio em noções da Semiótica Peirceana, conceituando signo e as suas denominações - ícone, índice ou símbolo (Pierce, 2010; Santaella, 2012, 2008, 2005). Após esse estudo inicial, fazemos uma breve abordagem do gênero capa de revista, com o intuito de mostrar as escolhas do produtor da capa com a maneira que ele pretende que o interlocutor leia a revista/matéria da capa e o ponto de vista da revista perante a matéria destacada ou situação divulgada. (Hernandes, 2012; Scalzo, 2003) Por fim, os resultados obtidos nessa análise são objeto de aplicação pedagógica nas aulas de leitura e produção textual, podendo, também, ser utilizados em outras disciplinas, pelo viés da interdisciplinaridade.