logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A TERMINOLOGIA DA INDÚSTRIA CANAVIEIRA DO BRASIL: ASPECTOS GERAIS
Autor(es): Lus Henrique Serra. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Socioterminologia, Indstria Canavieira,Termo
Resumo O Brasil é o maior produtor de cana-de-açúcar do mundo. A produção de açúcar e do álcool brasileiros é a mais expressiva do planeta, sendo o Brasil responsável por mais da metade da produção do açúcar consumido no mundo (MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, 2012). O Brasil tem ganhado projeção internacional por conta da importância da indústria canavieira para mundo, sobretudo em contexto de finalização do petróleo, como fonte não renovável. Desse modo, é interessante observar que a indústria canavieira do Brasil cresce sobremaneira, sobretudo no último decênio dos anos 2000. Por outro lado, a organização e o crescimento da indústria canavieira têm promovido uma intensa produção de textos escritos em língua portuguesa com alta densidade terminológica, com conceitos específicos e termos complexos, o que causa uma grande lacuna no que concerne a comunicação entre os diferentes setores agrícolas do País e que provocam complicações no entendimento dos textos técnicos por parte de profissionais de outras áreas e por parte dos iniciantes no setor. Este estudo é uma apresentação da terminologia da indústria canavieira do Brasil. Investiga-se os aspectos das unidades terminológicas dos textos especializados do setor, buscando apresentar como essa terminologia se apresenta e quais os aspectos mais recorrentes em sua composição morfológica (siglagens, composições alfanuméricas, antropônimos nomeando processos químicos, entre outros processos de formação terminológicas.) e discursiva. O discurso da indústria canavieira será observado em uma perspectiva descritivista, baseando-se nos pressupostos teóricos da Terminologia Moderna (ou a Socioterminologia). O corpus é constituído por mais de 150 textos publicados pela indústria canavieira em seus principais meios de comunicação (revistas do setor, textos dos sites das cooperativas da indústria como SINDAÇÚCAR, UNICA, COPERSUCAR, COPERCANA e informativos da Secretaria da cana-de-açúcar do Ministério da Agricultura, bem como da EMBRAPA – CANA-DE-AÇÚCAR.) publicados nos primeiros 12 anos dos anos 2000. Os resultados mostram que a terminologia da indústria canavieira do Brasil é bastante numerosa e complexa, especialmente no que se refere à morfologia, havendo um grande número de sintagmas terminológicos e termos antropônimos.