logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: “UM POSTE”: IMAGINÁRIO SOBRE O BOM CANDIDATO E DISCURSOS SOBRE O PROCESSO DE ESCOLHA
Autor(es): SIRIO POSSENTI. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave indcio, pequena frase,frmula
Resumo Dominique Maingueneau e outros pesquisadores têm desenvolvido análises do fenômeno das “pequenas frases” e das fórmulas. As primeiras são fenômeno incrementado pelas mídias modernas, que pode ser caracterizado da seguinte maneira: o que circula, é lido e/ou debatido, não são textos “completos”, escritos ou falados, mas principalmente passagens desses textos que possuem certas características em seu significante e em seu significado (são pregnantes). Frequentemente, trata-se de declarações de personalidades - políticos, artistas, atletas com notoriedade etc. As segundas são expressões públicas, relativamente fixas, cuja interpretação parece única, mas é, de fato, objeto de polêmicas. Ambas são, do ponto de vista metodológico, excelentes entradas nos corpora, uma forma de “descobrir” de que discursos se trata - são bons indícios. Um caso relativamente recente, ou que, mais recentemente, ganhou particular dimensão, é a “pequena frase”, com traços de fórmula, “eleger um poste”. Circulou com alguma frequência em relação à candidatura e posterior eleição de Dilma Roussef, e voltou a circular a propósito da candidatura de Fernando Haddad, em São Paulo (entre outros casos). Este trabalho tem diferentes dimensões. Primeiro, pretende analisar o sentido de “eleger um poste”, especialmente de “poste” (brevemente: um candidato sem experiência eleitoral e sem popularidade). Em segundo lugar, destaca que a “frase” é enunciada apenas em discursos que combatem essas candidaturas e são críticos do processo de escolha dos candidatos: é uma espécie de resumo do discurso da oposição (conjuntural, pelo menos) em relação ao que avalia como personalismo, por um lado, e imposição de nomes novos, por outro. O processo é também qualificado como “dedaço” ou “tirar o candidato do bolso do colete”. A análise pretende mostrar que, “sob” esta expressão estão discursos sobre o que seja um bom candidato e o que deveria ser um processo de seleção de candidatos legítimo. Também serão analisadas algumas enunciações “irônicas”, proferidas por defensores dessas candidaturas, que, assim, “citam” o discurso adversário (a mais notória talvez seja uma declaração de Lula: “de poste em poste, o Brasil se ilumina”). O corpus será coletado por sistemas de busca, na Internet, e analisado a partir de teses e hipóteses da análise do discurso.