logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A volúpia do plus size: as transgressões do corpo
Autor(es): EMILIA MENDES LOPES. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave
Resumo A proposta de nossa comunicação é discutir uma visão de corpo e, como consequência, um tipo de discurso que gira em torno das lojas virtuais que trabalham com os chamados “tamanhos especiais”. Especificamente, estudaremos, a partir das reflexões de Bakhtin na sua obra A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: contexto de François Rabelais, as relações entre corpo medieval - martirizado, magro, por vezes anoréxico - e o corpo renascentista rabelaisiano - que é um corpo que busca o prazer em todos os sentidos. Partimos da hipótese segundo a qual estes modelos de compreensão do corpo seriam ainda aplicáveis aos nos nossos dias e que o corpo renascentista, constituiria uma transgressão ao modelo vigente. O corpus de nossa pesquisa é composto de imagens, foi coletado em lojas virtuais de renome e se divide em dois subgrupos: de um lado, modelos convencionais da moda que apresentam roupas para pessoas acima do peso e, de outro lado, modelos fora do “padrão” vigente que apresentam roupas para pessoas com um corpo como o delas. O primeiro grupo mostra que, apesar de uma tentativa comercial de inclusão destes que desviam da norma vigente, há ainda um padrão imposto. O segundo bloco nos parece mais rico para os objetivos que estabelecemos aqui. Observamos que a retratação do corpo fora do padrão mostra um corpo voluptuoso e que parece buscar ou mostrar sentir o prazer. Várias modelos estão em poses sensuais e parecem muito à vontade com o corpo que possuem, contradizendo todos os discursos, tanto médico quanto estético de que estar acima do peso é nocivo ao bem estar e à imagem pública que se projeta de si mesmo. Detectamos nestas imagens o que Peytard (1985), ao falar de Bakhtin, denomina como uma “frivolidade erótica”, algo que estaria mais ligado a uma sensualidade do que ao pornográfico, por exemplo. O corpo plus size é um corpo grotesco no sentido bakhtiniano, ou seja, é um corpo que traz um tipo de realismo, que se afirma como tal mostrando elegendo o prazer e a volúpia como referencial estético. Há, então, não só uma transgressão de normas, mas também efeitos de estranhamento que podem contribuir para pensar um pouco mais o corpo “não-padrão”, cuja mostração tem sido um tabu em nossa sociedade, já que as pessoas acima do peso, em geral, são vistas como não aptas para a sedução.