logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A CRENÇA CRISTÃ: UMA VERDADE POSSÍVEL
Autor(es): Moiss Olmpio Ferreira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Argumentao,Discurso Religioso Paulino,Efeito de Verdade
Resumo O presente trabalho pretende mostrar alguns mecanismos linguístico-discursivos que são mobilizados para a construção da dimensão subjetiva do discurso religioso que, pelo efeito de sentido de verdade, busca a adesão do auditório, bem como investigar a constituição das noções retóricas de êthos, páthos e lógos e os seus efeitos com vistas à produção da crença. O nosso objetivo, portanto, é mostrar os efeitos de sentido que compõem o percurso linguístico-argumentativo do universo do discurso religioso que, sedutor e persuasivo, intenciona provocar credibilidade e tomadas de posição no auditório. A relação orador/auditório/discurso é construída na base de imagens de si e do outro que passam por (re)ajustes e acomodações, elaboradas, primeiramente, a partir da dóxa, cujo conhecimento permite inventar os melhores argumentos que portam influência à razão e ao estado de espírito pela produção de confiabilidade, de consentimento, de coparticipação no dito, fundamentados no contato dos espíritos e na possibilidade de acordos. De fato, ao apoiar os argumentos selecionados sobre o que está partilhado, sobre o universo de crenças, valores e paixões admitidos, o orador está modelando o seu êthos de acordo com as representações pathéticas coletivas preexistentes. O efeito de sentido de competência e de legitimidade éthicas resultantes desse procedimento são ferramentas essenciais para a atividade de construção interfacial da credibilidade discursiva. Nesse processo, o discurso não precisa ser necessariamente Verdade, mas deve ser adequadamente justificado para alcançar o status de verdade possível, plausível. Considerando que o uso da linguagem está permeado pelo ambíguo, inexato, a escolha e a seleção dos dados estarão sempre sujeitas à apreciação do páthos e às intempéries das condições de interpretação do lógos: é a predileção, portanto, consciente ou inconsciente, de uma das significações que dará à tese apresentada presença na consciência do auditório e relegará as demais ao segundo plano. Para este estudo, assumimos os pressupostos teóricos da Análise do Discurso de orientação francesa e da Teoria da Argumentação postulada por Chaïm Perelman e seus sucessores. O corpus é composto por discursos (por nós traduzidos diretamente da língua grega) do apóstolo Paulo. A partir da relação discursiva entre orador e auditório e da verificação das estratégias do primeiro em função do segundo, o presente estudo visa a contribuir para as discussões sobre as condições de produção dos enunciados e de seus objetivos.