logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Pra que serve o gênero “tirinha” no livro didático de português?
Autor(es): SANDRO LUIS DA SILVA. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 23/10/2019
Palavra-chave livro didtico,gnero,tirinha
Resumo O livro didático é um importante suporte para mediar as diferentes situações de aprendizagem, quando ele apresenta estratégias que vão ao encontro dos interesses dos sujeitos envolvidos no processo escolar. Concordamos que o livro didático de português (LDP) constitui-se em um instrumento cultural que responde a diferentes contextos de exigências, sejam aquelas voltadas para o planejamento e implementação de currículo, sejam as que se voltam para o funcionamento de mercado editorial. É preciso refletir em que medida este instrumento presente no processo de ensino-aprendizagem de língua materna tem trabalhado os gêneros, atendendo às exigências da nova escola. Nesta comunicação trazemos à baila algumas reflexões, a partir de uma pesquisa em andamento, na qual verificamos “se” e “como” as unidades de livros didáticos do 8º. ano trabalham o gênero “tirinha” nas atividades propostas – leitura, produção textual, exercícios de linguagem (gramaticais), a fim de levar os educandos a uma compreensão dos mecanismos linguísticos, tornando-os competentes linguisticamente, como propõem os PCN (1988). O corpus são dois livros da Editora Scipione (TERRA, E. & CAVALLETE, F. T. Projeto Radix: Português (2005) e GRANATIC, B. & ALMEIDA, V. Linguagens em sintonia – língua portuguesa (2006)). O referencial teórico pauta-se nos estudos, sobretudo, de Dionísio e Bezerra (2005), Lauria (2004), Britto (2003) que discutem a função do livro didático no processo de ensino-aprendizagem e a função social que ele assume na complexidade da sociedade. Quanto à leitura e à produção textual, o estudo baseia-se em Marchuschi (2001) e Kleiman (1989, 2001). Em relação ao gênero, a teoria de Bakhtin (2001), Schneuwly e Dolz (2004) e, em relação à “tirinha”, pauta-se em Ramos (2010) e Vergueiro e Ramos (2009). A metodologia desta pesquisa faz-se por meio de levantamento bibliográfico que paute a análise das unidades dos livros que compõem o corpus, a fim de mostrar em que medida este apresenta um olhar para a leitura e escrita nas atividades de linguagem. Pelo estudo realizado até o momento, pode-se afirmar que se torna fundamental uma reflexão sobre a importância das atividades de linguagem propostas nos livros didáticos, a partir das “tirinhas”, que não podem ser apenas um pretexto para o ensino da gramática normativa ou para exercícios mecanicistas, mas um gênero capaz de levar o educando a pensar na língua oral e escrita como meios de interação social.