logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Questões para uma análise etnolinguística da poesia oral mazaganense
Autor(es): Edna dos Santos Oliveira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave Etnolingustica,Mazago Velho,Poesia oral
Resumo Esta comunicação apresenta um recorte dos estudos que estamos desenvolvendo para a tese de doutorado e tem como objetivo analisar um dos aspectos da tradição oral mazaganense: os ladrões, cuja ocorrência está associada às manifestações culturais de batuque e de marabaixo que, por sua vez, compõem as festas religiosas que ocorrem na comunidade de Mazagão Velho, Distrito do Município de Mazagão, localizado ao sul do Estado do Amapá Em razão das condições sócio-históricas da comunidade, bem como pela natureza do objeto, adotamos a metodologia etnográfica, de observação e descrição da dinâmica social, das manifestações culturais, do modo de vida, dos hábitos e crenças da comunidade em correlação com os aspectos lingüísticos. Dessa forma, este estudo situa-se em uma abordagem etnolinguística. Para este recorte, estamos analisando os ladrões na condição de poesia oral, a partir do levantamento de aspectos como a forma, a transmissão e a circulação, levando em conta, ainda, a função social que os referidos cantos exercem na comunidade mazaganense, sem, no entanto, pretendermos esgotar as possibilidades de análise. E nesse âmbito, à luz dos trabalhos de Zumthor (1993; 2010) e de Lord (1978), estamos analisando os referidos cantos, através do conceito de performance e da noção de fórmula, respectivamente, como aspectos específicos da composição do texto poético oral. Assim, nosso interesse volta-se para questões pontuais da referida poesia oral, tais como a estrutura dos textos combinada com a temática e a modalidade lingüística, observando essa temática em relação ao estatuto social da comunidade e solidariamente à transposição da oralidade para a escritura, como uma mudança que promove deslocamento de estatuto e de conservação, mas, no entanto, mantém a fórmula da poesia oral. Finalmente, identificamos que os aspectos da performance através das operações de produção, transmissão, recepção, conservação e repetição nos cantos mazaganenses remetem aos princípios de uma oralidade mista com bases em estruturas primárias culturais e nível poético entre estruturas textual e modal, segundo preceitos de Zumthor (2010) para uma poética geral da oralidade.