logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: O RELATO DE EXPERIÊNCIA COMO FOTOGRAFIA DA CENA COMUNICATIVA SALA DE AULA À LUZ DA TEORIA DA SEMÂNTICA DE FRAMES – DANDO VOZ AO ALUNO E AO PROFESSOR
Autor(es): Keylla Cristiani Manfili Fioravante. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave Relato de experincia,Semntica de frames,Ensino
Resumo Este trabalho contempla o estudo da problemática social/educacional, no que concerne aos atores da cena comunicativa sala de aula: o professor e o aluno. Dentro de uma perspectiva da Linguística Cognitiva (Lakoff & Johnson: 1999; Lakoff: 1987; Fauconnier & Turner: 2002; Fillmore: 1982; Salomão: 1999 e Salomão: 2006; Miranda & Salomão: 2009), buscamos identificar fatores de sucesso e/ou fracasso escolar, mais precisamente, contemplar um estudo voltado para as práticas de oralidade desenvolvidas no ambiente escolar, visando à avaliação da inserção destas atividades como recurso pedagógico para a formação cidadã do aluno (Miranda: 2007, 2009, 2011), por meio de narrativas de experiência daqueles, na tentativa de flagrar as reais situações que envolvem o processo ensino-aprendizagem. Com o arcabouço teórico da Semântica de Frames (Fillmore:1982; Petruck: 1996), acreditamos poder desvelar, com o discurso docente e discente, os frames indicadores do contexto, dia a dia, em sala de aula, através do discurso distenso (e até informal) dos relatos espontâneos advindos das entrevistas realizadas. Desta maneira, nosso corpus será composto de relatos de experiência (narrativas), via entrevistas (Labov: 2008 [1972]; Tarallo: 2005), como instrumento teórico-metodológico, para a análise linguística dos frames que serão disponibilizados através do discurso. Como um estudo de caso, selecionamos, em princípio, uma escola da rede pública, da cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Os dados extraídos desta amostra irão compor um database, que servirá não só à linha de pesquisa a qual se inclui o presente trabalho (Linguística e Ensino de Língua), mas, também, trará contribuições para outras áreas da pesquisa linguística, a saber: sociocognitivismo, sociolinguística, funcionalismo, análise da conversa, dentre outras. Acreditamos que a pesquisa linguística poderá se valer desta contribuição a que o trabalho se propõe, pois tratar-se-á de um corpus composto de dados reais da língua em uso, através do qual poderemos fotografar a cena educacional presente em nossa sociedade, principalmente, no que concerne ao ensino de práticas de oralidade em situações sociais públicas, que exijam o domínio desta modalidade.