logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: O conceito de analogia na obra de diferentes autores do Período Romano
Autor(es): Antonio Carlos Silva de Carvalho. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave Analogia,Comparao,Perodo Romano
Resumo Cícero (106-43 a. C.), muito influenciado pelos antigos monumentos literários e orador modelo para toda a retórica latina, viveu num tempo, incipiente da língua literária romana, em que ensinar as normas do bem falar e do bem escrever coube a escritores de áreas distintas; Suetônio (75-160 d. C.), grande historiador latino, foi secretário particular do imperador Adriano (76-138 d. C.) e dedicou seus últimos anos à preparação de um trabalho enciclopédico sobre a história da linguagem e da literatura; Aulo Gélio (nascido em 130 d. C.), grande fonte de informação acerca do conhecimento e dos estudos de sua época, escreveu sobre literatura, filosofia, dialética, aritmética, direito, história e outros. Esses são exemplos de autores do Período Romano que, por sua estatura, apesar de não serem gramáticos, ajudaram, cada um a seu modo, a propagar o conceito de analogia no cenário latino — Cícero, nitidamente preocupado com o uso consciente das formas linguísticas, pertence, junto com Varrão, à primeira fase do Período Romano, enquanto Suetônio, Aulo Gélio e Quintiliano, que será estudado em outra ocasião, pertencem à segunda. Assim, com o escopo de divulgar em partes um trabalho maior que fiz a respeito da analogia, proponho um olhar a partir dos textos originais dos autores em questão para analisar como a contenda grega — concernente à origem da linguagem — entre analogistas e anomalistas se fez presente entre os latinos do período, mantendo produtivo e coerente o conceito de analogia; no desenrolar deste texto, figurarão as traduções que os autores propuseram para o termo analogia. Ao cabo dessa empreitada, algumas verificações são possíveis, como i) o uso do termo analogia em diferentes áreas, e ii) sua utilização como sinônimo de comparação, proporção e semelhança, e iii) a influência dos gregos sobre os romanos, visto que estes se valeram da língua grega para justificarem fatos linguísticos da língua latina e iv) qual a relação (ou não) que o termo analogia usado pelos autores estudados manteria com as definições linguísticas atuais, mormente nos estudos de base funcionalista.