logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Abordagem ou abordagens? Língua, comunicação e complexidade
Autor(es): Marcelo Furlin. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Abordagem Hermenutico- Fenomenolgica,Abordagem Comunicativa,Pensamento Complexo
Resumo Neste início de século, acentuadamente marcado pelas novas tecnologias, as relações interpessoais têm revelado significativas e variadas transformações no ser e no estar no mundo, gerando novos padrões sociais, culturais e éticos, bem como inúmeras formas de manifestação no campo da linguagem – a verbal, a imagética, a sonora, entre outras. Sob tal olhar, vem à tona a urgência do exercício reflexivo sobre os processos de aquisição de língua, associados a cada período da História e ao desenvolvimento de competências e capacidades de seus sujeitos. Mais concretamente, tal quadro tende a questionar o/a profissional de língua inglesa, no sentido de estreitar uma maior aproximação entre teoria e prática que possa agregar elementos essenciais à autonomia do/a aluno/a, considerando as constantes mudanças do cenário acadêmico, os desafios criados pela quebra de hegemonias no mundo da Pós-Modernidade e a crescente interação entre os indivíduos. A comunicação é inspirada nas atividades do Grupo de Pesquisa sobre a Abordagem Hermenêutico- Fenomenológica, parte do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), que promove a leitura da Abordagem Hermenêutico- Fenomenológica como suporte metodológico para o estudo e posterior sistematização de fenômenos no locus do processo ensino-aprendizagem. Os procedimentos de análise estabelecidos para a comunicação favorecem o diálogo entre a Abordagem Hermenêutico- Fenomenológica e a Abordagem Comunicativa, em fase inicial de investigação, e seguem os pressupostos de organização e interpretação propostos por FREIRE (2007,2008), que se baseia em sua leitura crítica de van MANEN (1990). Tal perspectiva compreende o processo de textualização, tematização, refinamento e ressignificação dos fenômenos recortados para estudo, transformando a sala de aula em um espaço privilegiado para a reflexão sobre a língua em sua dimensão pragmática. Como refinamento do substrato reflexivo da comunicação, será desenhada uma interface entre a Abordagem Comunicativa e o pensamento complexo (MORIN: 2005), que coloca em evidência a multidimensionalidade do conhecimento, em oposição à configuração linear, estática, da apreensão da realidade. Em suma, entende-se que a comunicação contribuirá para revisitar o repertório de conceitos e de ações do/a profissional de língua inglesa, no intuito de contemplar sua presença como orquestrador de ações de aprendizagem e articulador de decisões e práticas colaborativas (VYGOTSKY: 2006).