logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Provinha Brasil: uma análise a partir da abordagem cognitiva de leitura e seus resultados
Autor(es): EVA CRISTINA DE CARVALHO SOUZA MENDES. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 23/10/2019
Palavra-chave leitura,avaliao,alfabetizao
Resumo O estudo tem como objetivo fazer uma análise da Matriz de Referência para avaliação da alfabetização e do letramento inicial da Provinha Brasil com base na abordagem cognitiva de leitura, visto que tal pressuposto teórico é oriundo de contundentes estudos dos processos cognitivos subjacentes às habilidades de ler e escrever, (Barreira e Maluf, 2003; Capovilla e Capovilla, 2000; Morais, Bertelson, Cary & Alegria, 1986 citados por Capovilla, A.G.S., Dias, N. e Montiel, J.M.; Cunha,2008; Cunha e Capellini, 2009; Alégria, Leybaert e Mousty, 1997, Van Dijk e Kintsch (1983, citados em Salles e Parente, 2002), e verificar os resultados obtidos pelas Unidades Municipais de Educação de Santos/SP nos anos de 2011 e 2012. A Provinha Brasil é um instrumento avaliativo, instituído pelo Ministério da Educação (MEC), em 2007, cuja finalidade é identificar que nível de alfabetização as crianças matriculadas no 2º ano do Ensino Fundamental da rede pública de ensino e diagnosticar insuficiências na leitura e escrita. As habilidades de leitura e escrita constituintes da Provinha Brasil tiveram sua base veiculada em duas Matrizes de Referência, a primeira vigorou no ano de 2008, quando da aplicação do primeiro teste e a segunda, a partir de 2009. A primeira Matriz continha três eixos: a) apropriação do sistema de escrita: habilidades relacionadas à identificação e ao reconhecimento de princípios do sistema de escrita; b) leitura; c) escrita. Também as habilidades constantes na Matriz de Referência estão fundamentadas na concepção de que alfabetização e letramento são processos a serem desenvolvidos de forma complementar e paralela, entendendo-se a alfabetização como o desenvolvimento da compreensão das regras de funcionamento do sistema de escrita alfabética e o letramento como as possibilidades de usos e funções sociais da linguagem escrita, isto é, como processo de inserção e participação dos sujeitos na cultura escrita (BRASIL, 2009). Foram verificados os resultados auferidos em 36 Unidades Municipais de Educação de Santos/SP na Provinha Brasil nos anos de 2011 e 2012 e, paralelamente, realizado um estudo comparativo entre escolas distribuídas por em quatro áreas de zoneamento (Leste, Morros, Noroeste e Continental). Os resultados de 2012 apontaram 83% dos alunos avaliados em nível 4, 4% encontravam-se no nível 3 e o restante distribuído entre os níveis 2 e 5, conforme tabela Níveis de Desempenho do referido teste. Esses resultados podem propiciar o desenvolvimento de novas pesquisas e propostas de intervenção para melhorar os resultados acadêmicos nas áreas de leitura, escrita.