logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: MENOS HUMOR E MAIS ESTRATÉGIAS DE ABORDAGENS GRAMATICAIS NOS LIVROS DIDÁTICOS
Autor(es): Maria Jos Nlo. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Humor,Riso e risvel,Texto e Ensino
Resumo Esta comunicação delimita-se no estudo de textos de humor inseridos no livro didático do primeiro ano do ensino médio, cuja acepção restrita do corpus indica a relevância do humor risível, entendido como gênero discursivo que produz o riso e define-se pelo uso de textos atualizáveis em diferentes práticas sociais discursivas. Realizou-se um percurso histórico sobre o tratamento dado ao riso e ao risível, bem como das bases teóricas que fundamentaram as análises do humor risível, da Análise Crítica do Discurso com vertente sócio-cognitiva e a construção de sentidos que produzem o riso no processamento da informação a partir da linearidade do texto destacados no livro didático. Tem-se por pressuposto que o risível é uma construção humana, conforme Bergson, em sua obra O riso. A pesquisa está fundamentada na inter-relação das categorias analíticas: Sociedade, Cognição e Discurso conforme Van Dijk (1997). A pesquisa realizada investiga as relações estabelecidas no livro didático, entre as expressões linguísticas, as cognições sociais e a expectativa construída pelo enunciador que usa por meio da seleção de textos produtos humorísticos pretextos para tratar conteúdos gramaticais e semânticos, e não como atenuantes de tensões nas práticas sociais. Tem-se por objetivo apresentar as estratégias de construção do risível, intencionalmente, criadas pelo enunciador textual, para propiciar ao seu interlocutor o riso, e mais: a) identificar as intenções de usos dos textos humorísticos no livro didático; b) relacionar de que modo ocorre a junção dos níveis do discurso e textuais; e c) analisar se o risível decorre do que se diz ou da forma de dizer um texto humorístico como macroato pelo fazer rir, intencionalmente, construído pelo interlocutor. Os resultados obtidos são prévios, pois participa de uma pesquisa mais ampla sobre o papel do humor pela intertextualização e pela interdiscursividade decorrentes de metáfora e metonímia construídas por similitude, ambiguidade, polissemia de palavras e imagens que indicam: seleção lexical, regras gramaticais, semânticas que são dadas pelos autores do livro didático, devido às focalizações referentes aos domínios gramaticais, porém o texto produto ao ser processado pelo leitor em sua memória de trabalho propicia que ele construa uma expectativa em seu contexto mental, de como o texto se desenvolvera semanticamente em intersecções com outros conhecimentos.