logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A categorização da mulher e do homem na mídia: uma abordagem da Gramática Sistêmico-Funcional
Autor(es): Claudia Moreira dos Santos. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 23/10/2019
Palavra-chave Ideologia,Categorizao do homem e da mulher,Argumentao implcita. Gramtica Sistmico-Funcional
Resumo O objetivo deste trabalho, de cunho crítico, é examinar como complexos ideológicos são sub-repticiamente inseridos nos discursos midiáticos e que reforçam e perpetuam a categorização do homem e da mulher nos discursos jornalísticos. A representação em um meio semiótico como a língua é inevitavelmente um processo estruturador, em que valores e proposições implícitos são continuamente articulados de tal forma que o discurso é sempre uma representação de um certo ponto de vista. O desenvolvimento de uma leitura crítica a partir das condições sociais que governam os atos de produção e o consumo de textos pode contribuir significativamente para o processo de interpretação e entendimento do discurso. Para revelar possíveis complexos ideológicos, é necessário que a análise examine as estruturas gramaticais e lexicais incorporadas na formação geral do texto, ou seja, o foco deve recair no nível da microestrutura, que subjaz às relações semânticas e pragmáticas que contribuem para o estilo geral do texto, produzindo assim diferentes versões da realidade. Desta forma, colocamos em destaque, nessa análise multi-nivelada, a preponderância de certas hipóteses de natureza ideológica, que, embora não formem parte da estrutura formal do texto, são aspectos de interpretações sub-repticiamente inseridas no subtexto do texto. Esse processo é chamado de "crypto-argumentação", a argumentação secreta, construída por meio de instrumentos retóricos empregados no nível interpessoal como veículos discretos para expressar um argumento do nível do "não dito", o nível da coerência subjacente do texto. Para a minha análise de textos da Folha de S. Paulo, adoto a proposta teórico-metodológica da Gramática Sistêmico-Funcional, adotada pela Linguística Crítica, uma abordagem interessada no questionamento das relações entre signo, significado e o contexto sócio-histórico, que governam a estrutura semiótica do discurso. A pesquisa visa a responder às seguintes perguntas: (a) como as escolhas léxico-gramaticais revelam fatores culturais que contribuem para a categorização da mulher e do homem? (b) que recursos retóricos implícitos são usados no discurso midiático que revelam complexos ideológicos?