logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A gramaticalização do verbo "supor"
Autor(es): Aline Fernanda Bueno. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Gramaticalizao,Multifuncionalidade,Conjuno adverbial
Resumo A pesquisa aqui desenvolvida tem como foco investigar a multifuncionalidade e a gramaticalização do verbo “supor”, pois se observa o uso deste termo nas funções de: (i) verbo principal de uma oração; (ii) verbo de oração secundária e (iii) de conjunção adverbial. Desse modo, sob a luz da teoria funcionalista, este trabalho tem como proposta verificar o processo de gramaticalização que possibilita a multifuncionalidade do verbo “supor”. A análise realizada neste trabalho está fundamentada nas teorias da Gramática Discursivo-Funcional, de Hengeveld e Mackenzie (2008) e da Teoria da Gramaticalização, de Hopper e Traugott (1993). A teoria da GDF oferece um modelo de descrição em quatro níveis que permite lidar com os aspectos formais envolvidos nas mudanças que atingem o verbo “supor”, uma vez que a mudança pode ser visualizada pela atuação do item em níveis e camadas. A Teoria da Gramaticalização, por sua vez, permitirá avaliar os processos que concorrem para permitirem o uso da locução “supondo que” como conjunção adverbial de valor condicional. Os dados utilizados para este trabalho foram coletados no Corpus do Português (www.corpusdoportugues.org), um corpus constituído por mais de 45 milhões de palavras, encontradas em aproximadamente 57 mil textos, dos mais variados gêneros. Neste trabalho, consideramos apenas os textos do Português do Brasil do século XIX e XX. Por meio da análise realizada é possível localizar os diferentes usos nas camadas do conceito situacional, do estado de coisas e da proposição. Na camada do conceito situacional, tem-se o uso prototípico do verbo, que constrói uma estrutura argumental. Na camada do evento e da proposição, pode-se avaliar o uso de “supondo” como oração reduzida de gerúndio. O uso como conjunção estaria localizado, apenas, na camada da proposição. Para confirmar os diferentes usos, testam-se as propriedades da forma lexical em seu uso original a fim de demonstrar o grau de gramaticalização maior das formas inovadoras.