logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: O uso da língua inglesa em contexto comercial no Português Brasileiro: questões de identidade cultural
Autor(es): Natlia Cristine Prado. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave nomes comerciais,identidade cultural,emprstimos do ingls
Resumo O léxico das línguas se renova através de palavras criadas com elementos da própria língua ou através de empréstimos de outras línguas (ALVES, 1990). O empréstimo de palavras de outros idiomas para o Português Brasileiro (doravante PB) é um fenômeno antigo. Diante da influência da língua inglesa no PB e em outras línguas no atual contexto histórico – consequência do contínuo processo de globalização, resultado do poderio econômico, político, militar e cultural que os Estados Unidos adquiriram após a Segunda Guerra Mundial (RAJAGOPALAN, 2005) – muitas pessoas, querendo associar a superioridade dos produtos importados ao seu próprio negócio, usam para nomear um novo estabelecimento comercial ou um novo produto uma palavra emprestada de outra língua, normalmente, da língua inglesa. Desse modo, existe uma grande quantidade de nomes comerciais no Brasil que são palavras estrangeiras, mesmo que o negócio ou o produto comercializado seja, na maior parte das vezes, nacional. Assis-Peterson (2008) mostra que a formação de nomes comerciais no PB submete palavras e elementos do inglês a uma descaracterização cultural, semântica, e até mesmo gramatical. Assim, este estudo tem o objetivo de observar a formação desses nomes comerciais com elementos do inglês, analisando principalmente as questões culturais que permeiam este fenômeno. Para realizar esse estudo, fizemos uma busca de nomes comerciais a partir do site www.guiamais.com.br, que contém a informação comercial dos 26 estados do Brasil e do Distrito Federal. A partir desse site observamos um total de 7271 nomes comerciais sendo que 871 deles têm algum elemento de origem inglesa. A partir dos dados, nota-se que no uso de elementos da língua inglesa na formação de nomes comerciais no PB há muito mais uma necessidade simbólica de identificação social e cultural do que propriamente a de nomear um novo objeto ou produto, afinal, um salão de beleza chamado “Angel’s Hair”, por exemplo, poderia se chamar “Cabelo de Anjo”. Outro dado interessante é que alguns nomes apenas imitam a língua inglesa, mas não são ingleses de fato, como no caso de “Stylu’s Cabeleireiros”, que teria a mesma pronúncia se fosse “Estilos Cabeleireiros”. Isso mostra que usar a palavra estrangeira é estratégia de marketing; assim, parecer inglês é suficiente. Dessa forma, pretendemos com este trabalho, contribuir para os estudos da formação do léxico do PB e para uma melhor compreensão do uso da língua inglesa em contexto comercial.