logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Revista VEJA e MST: relações conflituosas materializadas no discurso
Autor(es): SSTENES ERICSON VICENTE DA SILVA. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Revista VEJA,MST,Anlise do Discurso
Resumo O presente estudo se propõe a compreender como se dão as condições de produção do discurso da Revista VEJA sobre o Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), considerando o atual contexto sócio-histórico e ideológico, na perspectiva da Análise do Discurso, a partir das contribuições de Michel Pêcheux. O corpus de análise foi estruturado com base em uma reportagem da Revista VEJA, publicada em Setembro de 2009, período em que se anunciava a candidatura da então ministra Dilma Roussef à presidência da República. Consideramos que as relações entre a mídia e os movimentos sociais do campo têm sido consideradas como tensas e, não raro, observa-se o evidente compromisso midiático com os interesses das classes hegemônicas. No caso do MST, as investidas da mídia são aqui apreendidas em seu funcionamento discursivo, nos efeitos de sentido que provoca. Em sentido estrito, as condições de produção são constituídas pela Revista, a quem esta se destina (uma publicação nacional, ligada a um conglomerado de empresas de jornalismo, de amplo espaço nos meios ‘formadores de opinião’, sobretudo entre a classe média brasileira); a imagem ao lado da matéria (um cofre vermelho aberto, o slogan do MST ao fundo, contrapondo-se aos vários maços de notas de cem dólares e de cem reais, alguns maços guardados e outros saindo do cofre). De imediato, inclusive, está posta a contradição entre o slogan do MST e a aviltante quantia de dinheiro que parece jorrar dele e para ele, isto porque não se sabe, pela imagem, se o dinheiro está entrando ou saindo, o que permite compreender que o dinheiro está sendo movimentado. Num sentido amplo, apontamos para a forma dessa sociedade, a função da mídia, a história dos movimentos sociais em torno do campo, a produção de acontecimentos que significam o slogan do MST, a cor vermelha associada ao comunismo. A compreensão das condições de produção do discurso da Veja sobre o MST, a partir do corpus desta análise, desvela como a revista procura desmobilizar o apoio da classe média ao Movimento e fomentar um sentimento de aversão, ao que é retratado como “organização criminosa”. A estratégia utilizada pela VEJA silencia a perspectiva de classe e a determinação do tripé: propriedade privada – capital – trabalho, como responsável pelo latifúndio e pela manutenção das seculares oligarquias rurais, historicamente constituídas no país. Dessa forma, a VEJA contribui para a desmobilização do apoio ao MST, o que fortalece o agronegócio no Brasil.