logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: O verbo modal 'poder' no espanhol peninsular falado: um estudo de diferentes modalidades
Autor(es): Natlia Rinaldi. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave verbo poder,funcionalismo,modalidade
Resumo Este trabalho tem por objetivo analisar o verbo modal "poder" enquanto meio de expressão de diferentes modalidades no espanhol peninsular falado. Como verificado em trabalhos que analisam verbos auxiliares modais em português, entre eles o verbo "poder" (BRUNELLI e GASPARINI-BASTOS, 2008. 2011), e também em espanhol (SILVA-CORVALÁN, 1985), tal auxiliar possui natureza extremamente ambígua, uma vez que seu significado pode ser diferente a depender do contexto em que ocorre. Conforme apontam Cervoni (1989) e Neves (1996), a modalidade é a operação de assunção pelo enunciador do conteúdo proposicional de seu enunciado em relação a um evento ou a uma certa relação intersubjetiva. Dentro de uma perspectiva funcionalista da linguagem, na qual se considera o contexto real de comunicação e na qual a pragmática tem primazia sobre a semântica e esta sobre a sintaxe, Hengeveld (2004), ao classificar as categorias modais, faz a distinção entre dois parâmetros relevantes para o estudo da modalidade: alvo de avaliação e domínio semântico. O primeiro refere-se à parte do enunciado que é modalizada e, assim, a modalidade pode estar orientada para o participante, para o evento ou para a proposição. Já o segundo critério estabelece uma divisão das modalidades segundo o significado que expressam no enunciado: a) modalidade facultativa, que está relacionada às capacidades intrínsecas ou adquiridas; b) modalidade deôntica, que se refere ao eixo das condutas, permissões e obrigações; c) modalidade volitiva, relacionada ao que é desejável; d) modalidade epistêmica, que está no eixo do conhecimento e crenças do falante; e) modalidade evidencial, que diz respeito à fonte da informação expressa no enunciado. Além desses dois elementos de análise, foram selecionados, para este trabalho, as características do sujeito do verbo modal no enunciado produzido e o tempo verbal em que tal verbo aparece. Especialmente com relação ao papel do sujeito na determinação dos valores modais do verbo "poder", são avaliados parâmetros como ausência ou presença de sujeito, pessoa gramatical, traços [humano], [animado] e [controle] sobre o predicado. O córpus utilizado nesta pesquisa está constituído por amostras do espanhol falado pertencentes ao Projeto PRESEEA (Proyecto para el estudio sociolingüístico del español de España y de América), coordenado pelo professor Francisco Moreno Fernández, da Universidad de Alcalá de Henares, Espanha. (Apoio: CAPES)