logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: As tiras em sala de aula: análise das propostas de atividades nos livros didáticos
Autor(es): Fabiana Gercina Yoshizumi. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave TIRAS,LIVRO DIDTICO,COMPETNCIA LEITORA
Resumo Marcuschi (2010) declara que os gêneros textuais se constituem como ações sociodiscursivas. Dessa forma, podemos afirmar que as tiras, objeto deste trabalho, agem sobre o mundo e dizem sobre o mundo, constituindo-o no espaço de seus quadrinhos ao apresentar uma narrativa completa numa mesma edição. A tira se torna acessível devido ao suporte em que é publicada, e a maneira como transmite as informações; o que a torna sedutora e agradável ao aluno. O trabalho com as tiras em sala de aula, portanto, possibilita a interação entre diferentes áreas, desenvolvendo habilidades interpretativas visuais e verbais. Devido à necessidade da sociedade atual, a busca de informação de forma rápida e imediata, o apelo visual foi inserido nos materiais didáticos, prova também do prestígio que esses gêneros (relacionados aos quadrinhos) obteve a partir dos anos 60 no século XX. Nessa perspectiva em que há a incorporação de imagens e cores, a análise do uso da tira em atividades de compreensão e interpretação de texto bem como de questões gramaticais objetiva o desenvolvimento das habilidades linguístico-discursivas, proporcionando ao educando o domínio crítico, fundamental na interpretação dos textos multimodais. Dentro dessa perspectiva de trabalho com os gêneros multimodais, esta comunicação apresentará os resultados parciais do projeto de pesquisa: “As tiras em sala de aula: análise das propostas de atividades nos livros didáticos”, cujo principal objetivo é apresentar como se processa a leitura de tiras no 1º ano do ensino médio, a partir de exercícios dos livros didáticos das coleções de Português: contexto, interlocução e sentido, de Abaurre; Pontara (2010, Moderna), e Português: linguagens, de Cereja; Magalhães (2010, Saraiva). Ambas as coleções trabalham com o gênero como abordagem para o ensino da língua. Os resultados têm como fundamentação teórica os estudos da linguística textual, (Koch, 2008, 2011) e de gêneros textuais, (Marcuschi, 2010), que apresentam a leitura como construção de sentido, utilizando diferentes recursos linguísticos, diferentes contextos e conhecimento prévio do aluno. A realização do trabalho ocorrerá através de aplicação de exercícios dos livros citados, sobre os quais será feito um levantamento do que os alunos compreenderam por meio de questionários: um com comentários e outro com respostas objetivas, compiladas em estatísticas dos resultados relacionados com a competência leitora.