logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: REESCRITURAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE A DESIGNAÇÃO DO NOME BRASIGUAIO
Autor(es): Adriana Aparecida Vaz da Costa. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 23/10/2019
Palavra-chave designao,brasiguaio,reescriturao
Resumo Filiado à Semântica do Acontecimento, este trabalho propõe um estudo do nome brasiguaio, em um conjunto de textos selecionados da Carta Capital Online e Portal do Senado. Compreendemos que a designação, como a significação de um nome não enquanto processo abstrato, mas como processo histórico em que a língua toca o real, nos leva a investigar a partilha no real produzida pelo modo como o nome identifica os objetos por ele referidos (GUIMARÃES, 2002). A significação de um nome se produz, então, numa relação de confronto entre lugares enunciativos pela temporalidade do acontecimento (GUIMARÃES, 2002). Diante disso, questionamos: O que o nome brasiguaio designa? Nesta direção, buscamos analisar como o nome brasiguaio significa no corpus, a partir de seu funcionamento semântico-enunciativo, ou seja, procuramos pensar o linguístico sem dissociá-lo dos processos semânticos (enunciados/discursos), mas também a língua como possuindo uma materialidade que é também histórica. No corpus em que estamos analisando, brasiguaios é apresentado para nomear sujeitos inseridos numa espaço específico – o Paraguai – e num contexto particular - a discussão que vem ocorrendo desde 2011 no Senado Brasileiro sobre a instituição de uma comissão para intervir junto ao governo Paraguaio na questão que envolve brasileiros e paraguaios na luta por posse de terras no território paraguaio. Na materialidade desses textos, vemos que há um jogo entre o nome ‘brasiguaio’ e seu funcionamento na enunciação, a partir daquilo que Guimarães (2002, 2007) chama de procedimentos de reescritura (retomada).Tendo em vista a teoria em que nos inscrevemos, compreendemos que o sentido de um nome pode ser analisado pela retomada que se faz por outros como seus substitutos, já que ao retomar predica-se algo ao que é reescriturado (GUIMARÃES, 2005). Então, perguntamo-nos sobre o jogo entre o nome e seu funcionamento na materialidade dos textos analisados: Como o nome significa pela retomada (reescrituração) no texto? Qual o processo de identificação do sujeito nomeado como brasiguaio?