logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: O DESEJO E O PECADO NA PUBLICIDADE: UMA DISCURSIVIDADE PULSANTE NA SOCIEDADE CAPITALISTA
Autor(es): luciano luiz araujo. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Discurso,Pecado,Pulso
Resumo Nesse artigo verificaremos discursos que se utilizam dos “desejos” e dos “pecados” como mola pulsante no processo de identificação/desidentificação do sujeito; para tal, analisamos os discursos publicitários em materialidades coletadas em site e outdoor.Filiamo-nos à teoria da Análise do Discurso pecheutiana, sustentado no entendimento de materialização da ideologia no discurso que perpassa o sócio-histórico. Michel Pêcheux discorre sobre a propaganda e a ideia que o homem é um “animal influenciável”, tal pensamento mostra-se como uma evidência do século XX, e constatando que a propaganda é um negócio de psicologia, relata sobre a natureza humana que é constituída de pulsões, das quais há duas principais ligadas a todo indivíduo: a pulsão alimentar, econômica, lógica; a outra é a pulsão afetiva, agressiva, combativa. Segundo Pêcheux, “o processo objetivo dessas pulsões, seu jogo no cerne da natureza humana, pode, desde que é conhecido pela ciência moderna, ser controlado, instrumentalizado e colocado a serviço de qualquer política: as técnicas da propaganda.”(PÊCHEUX, 2011 p.78). Nessa discussão, importam as posições assumidas pelos sujeitos em diferentes práticas sociais. Segundo Magalhães (2005, p.30), “o sujeito do discurso é um sujeito determinado socialmente, que possui um lugar social e um lugar discursivo, dotado de consciente e inconsciente”. Nossa hipótese é a de que o capitalismo se utiliza da propaganda que induz os sujeitos a “pecarem” ou praticarem ações que se contrapõem aos valores éticos e morais estabelecidos socialmente, por meio da sedução, para aumentar o consumo e possibilitar mais lucro, mola propulsora do sistema capitalista. A ideologia presentificada nos processos discursivos se utiliza do pecado como forma de beneficiar o sistema capitalista. No desenvolvimento do nosso trabalho é notório as derivas de sentidos que o discurso publicitário faz, trazendo outros discursos, assim como percebemos os processos metafóricos do “pecado” que implicam em uma transgressão social. Descrevemos duas materialidades que são parte de nosso corpora de análise: uma propaganda de um site de relacionamento, mostra o Cristo Redentor de braços abertos e o seguinte dito “tenha um caso agora! arrependa-se depois”, circulou na cidade do Rio de Janeiro; a outra trata-se da propaganda de um motel na cidade de Maceió, com o dizer: “ Se o seu namorado não te leva, vai com outro!”. Conclui-se que há na formação discursiva, a formação ideológica do capital que impulsiona o individuo ao mais consumir, no âmbito do prazer sexual, mesmo que para isso infira em gerar conflitos internos e externos ao sujeito.