logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Entre personagens sobrenaturais, fatos e espaços
Autor(es): Maria das Dores Capito Vigrio Marchi, urea Rita de vila Lima Ferreira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave gnero causo,personagens sobrenaturais,Mato Grosso do Sul
Resumo A comunicação tem como objetivo proceder à análise de textos orais (que assumem a feição de causos) contados e recolhidos em Mato Grosso do Sul: regiões de pantanais sul-mato-grossenses e regiões do município de Dourados. Várias das histórias contadas, lembradas nos causos, em que se revive, reatualiza um passado longínquo entretecido por um passado recente, são marcadas pela presença de personagens sobrenaturais, neste trabalho observar-se-ão tramas da tessitura dessas personagens, evidenciam-se as que se mostram recorrentes. Na análise, ao se destacar algumas das personagens visualizadas nos causos – pombeiro, gritador, lobisomem, maozão, enterro –, atentar-se-á para o entrecruzar de narrações de fatos que se moldam concretos, para a apresentação de espaços mais ou menos distantes da situação da enunciação, para o rigor de localização temporal, para as retomadas, descrições de cada personagem, para a apresentação de testemunhos presenciais ou não dos enredos, tudo isso contado, declamado, na voz dos diversos narradores. No desenrolar dos textos, esses elementos que participam do fio delineador de cada contar, reiteram, em movimentos variados, o sobrenatural, o “real”, a “verdade”, assiste-se a uma apresentação de um universo referencial exterior ao texto passível de ser comprovado pelos ouvintes. Outro elemento que reforça a credibilidade, a verdade do que é mostrado é a relação intertextual que os textos mantêm entre si. O que se evidencia é que quanto mais o fato contado, apresentado, foge à realidade das “leis naturais” mais sobressai um esforço, um trabalho textual/discursivo elaborado pelo contador com o objetivo de sublinhar a verdade do “acontecido”, recorre-se a estratégias variadas para convencer, enredar o ouvinte, mostrar uma factualidade, construída no texto. Insiste-se na credibilidade do desfiar de lembranças, anuncia-se a importância de registrar uma memória individual/coletiva, a memória de um espaço, aponta-se a necessidade de causar impacto no ouvinte. A análise apresentada segue a visão dialógica bakhtiniana de linguagem, e orientações da Linguística Textual.