logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: O sufixo diminutivo -inho na tradição gramatical de língua portuguesa: de culto a popular(?)
Autor(es): Messias dos Santos Santana. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Sufixo diminutivo -inho,Tradio gramatical de lngua portuguesa,Morfologia histrica
Resumo A pesquisa com vistas à investigação histórica de itens linguísticos, sobretudo no que diz respeito aos sufixos, tem sido uma das preocupações do GMHP – Grupo de Morfologia Histórica do Português – da Universidade de São Paulo, coordenado pelo Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro, proporcionando, desse modo, o surgimento de investigações tanto no âmbito diacrônico quanto no sincrônico, o que muito tem contribuído para o conhecimento dessas unidades da língua portuguesa. Inserido nas propostas desse grupo e considerando o sufixo, portanto, como uma unidade significativa, este estudo, ao oferecer uma abordagem sobre o sufixo diminutivo português -inho, não o analisa somente na perspectiva de seu funcionamento nos textos em que é empregado, mas, principalmente, na perspectiva de como ele tem sido descrito na tradição gramatical de língua portuguesa, desde as primeiras gramáticas que surgiram até as que foram publicadas em tempos mais recentes, o que faz dele não só uma investigação em morfologia histórica, mas também uma abordagem na perspectiva da historiografia da língua portuguesa. Com isso, pretende-se, em especial, identificar como esse sufixo tem participado da formação de palavras em língua portuguesa desde o século XVI e como essa sua participação nesse processo tem sido percebida e avaliada por gramáticos a partir dessa época. Para alcançar esses objetivos, serão analisadas dez gramáticas de referência, a saber: OLIVEIRA, 1975 [1536]; BARROS, 1540; REIS LOBATO, 1770 [1721]; FONSECA, 1799; BARBOSA, 1830 [1822]; RIBEIRO, 1881; PEREIRA, 1907; SAID ALI, 1923; CUNHA & CINTRA, 2001 [1985] e BECHARA, 2009 [1961]. A partir das análises que aqui foram empreendidas, foi possível identificar que o sufixo -inho sempre foi apontado como o sufixo diminutivo mais produtivo em português, ao mesmo tempo em que se pode perceber uma alteração na maneira como esse sufixo foi descrito ao longo desses vários séculos, o qual deixa de ser apontado como sufixo de uso culto e passa a ser considerado sufixo popular.