logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: UMA REFLEXÃO SOBRE CLASSIFICAÇÃO VERBAL E CONSOANTE TEMÁTICA DE DUAS LÍNGUAS DA FAMÍLIA ARAWAK
Autor(es): Caroline Pereira de Oliveira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave morfologia,verbo,Arawak
Resumo A família linguística Arawak, conforme Aikhenvald (1999), contém o maior número de línguas na América do Sul espalhadas por oito diferentes países – Bolívia, Guiana, Guiana Francesa, Suriname, Venezuela, Colômbia, Peru e Brasil. Dentre estas línguas, cerca de 40 (quarenta) ainda são faladas, apesar da crescente ameaça que sofrem com o uso e invasão linguísticas das línguas espanhola e portuguesa. Em território brasileiro, essa família linguística é constituída por 17 (dezessete) línguas, a saber, Apurinã, Ashaninka, Baniwa, Baré, Coripaco, Enawenê-Nawê, Kinikinau, Manchineri, Mehinako, Palikur, Paresí, Tariana, Wapixana, Warekena, Wauja, Yawalapiti, Terena. Ramirez (2001) e Aikhenvald (1999) apontam a necessidade de maiores discussões a cerca da classificação interna, reconstrução e subdivisão das línguas da família Arawak, além de trabalhos descritivos e comparativos que as envolvam. A língua Terena, objeto de nosso estudo, está inserida no grupo Arawak do Sul, de acordo com a classificação interna desta família proposta por Aikhenvald (1999, p. 66-71), e é falada por aproximadamente 16 (dezesseis) mil pessoas, residentes, em sua maioria, no estado do Mato Grosso do Sul nos municípios de Campo Grande, Nioaque, Dois Irmãos do Buriti, Sidrolândia, Anastácio, Aquidauna e Miranda. O presente trabalho faz uma reflexão sobre a forma em que os verbos estão distribuídos nesta língua, uma vez que para Bendor-Samuel (1961) e Butler e Ekdhal (2012 [1979]), os verbos estão classificados em dois grupos, os da classe -xo e os da classe a-, enquanto que para Nascimento (2012) ainda existe uma classe que comporta a marca zero (Ø). Contudo, em kinikinau (Arawak), uma língua próxima ao terena, as classes de verbos estão divididas segundo as seguintes consoantes temáticas: {-k}, {-x} e {-h} (SOUZA, 2008). Tendo isso em vista, procuramos fazer uma reflexão comparativa da ocorrência destes morfemas, buscando nortear quais possíveis motivações podem levar a separação destas classes. Uma pergunta importante a ser considerada é se há alguma relação com os classificadores, comuns nas línguas Arawak. O trabalho é de cunho tipológico-funcional, tendo como suporte Givón (1984), Schachter (1985), Comrie (1989), entre outros.