logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A fragmentação como recurso de constituição dos discursos em poemas de Francisco Alvim
Autor(es): Ana Elvira Luciano Gebara. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 23/10/2019
Palavra-chave estilstica da frase,Fragmentao sinttica,expressividade enunciativa
Resumo A estilística da frase tem se apresentado nos estudos estilísticos recentes em estreito entrelaçamento com a estilística da enunciação. Isso ocorre em virtude das possibilidades de expressão que são identificadas na organização sintática das frases, períodos e unidades textuais como o parágrafo. A princípio, a organização sintática era utilizada para a delimitação dos tipos de discurso e a relação entre essas estilísticas era evidente para esse fim. Uma das possibilidades de caracterização do discurso indireto se delineia pelos elementos sintáticos: o uso da conjunção que liga a oração principal à oração subordinada substantiva objetiva direta ou indireta (MARTINS, 2003). Nos estudos recentes, voltado ao estudo do ethos (MAINGUENEAU, 2008) e das vozes no enunciado (AUTHIER-REVUZ, 1990), a estilística da frase possibilitou a percepção dos ritmos pela extensão das orações e dos períodos. A presença de um ritmo ou de vários, e a ausência de um padrão nessas unidades indicam como o enunciador constrói seu corpo e dos outros locutores no texto – a corporificação discursiva desses participantes imprimem imagens e efeitos expressivos que emanam deles e produzem sentidos nos diversos textos. Para a nossa participação neste simpósio, a escolha do autor a ser analisado segundo a estilística da enunciação foi o poeta Francisco Alvim. Dessa forma, o poema é o gênero em questão, cabendo em um primeiro momento a identificação do gênero poético ao qual pertence o texto e, em um segundo momento, sua estrutura sintática e a relação dessa estrutura com a constituição de sentido. Os poemas escolhidos “Futebol”, “Mas”, “Argumento”, “Parque”, “Negócio” se caracterizam pela fragmentação da cena enunciativa esperada, que gera os sentidos e a (im)possibilidade deles simultaneamente. Ao leitor, cabe a busca por uma cena maior engendrada a partir desses poemas de Alvim, na tentativa de deslindar as questões que os poemas propõem. No estudo da estilística da frase nos textos escolhidos, a fragmentação surge como forma de se constituir a tensão expressiva do texto poético em relação a outras cenas desenvolvidas com base nas oferecidas pelos poucos elementos presentes, ou seja, tem-se como objetivo nessa apresentação a análise desse duplo propósito colaborativo: o do poeta e o do leitor.