logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A AUTORIA NO EXERCÍCIO DO MAGISTÉRIO: “MESMICE” E SINGULARIDADE NO MATERIAL DIDÁTICO E NA AULA DE LÍNGUA MATERNA
Autor(es): FRANCINEIDE PAIVA MORAES. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 23/10/2019
Palavra-chave AUTORIA,SINGULARIDADE ,MATERIAL DIDTICO
Resumo Nas últimas décadas, verificamos que se tornou comum professores transferirem para os autores dos livros didáticos a tarefa de produzir o conteúdo que norteará suas aulas. Questões como “o que ensinar”, “como sequenciar os conteúdos de um ano letivo”, “como avaliar o desempenho dos alunos” ou “como resolver, a longo prazo, as dificuldades da turma” geram inquietações, discussões e ansiedades aos profissionais da área, principalmente aos professores de língua materna, que, a fim de superá-las, tentam, frequentemente, mudar sua prática docente. Defendemos que isso só será possível se houver mudança na tomada de posição do professor, o que pressupõe que ele ocupe a função-autor não só em seus materiais didáticos, mas também em sua prática de aula, evitando a “mesmice” (lugar comum) e perseguindo a singularidade. Assim, o presente trabalho tem como objetivo investigar como se constitui a singularidade nas práticas discursivas em que o professor, no exercício do magistério, ocupa a função-autor em suas aulas e nos materiais didáticos que as nortearão. Para tanto, investigamos duas circunstâncias de autoria no município de Belém-PA: quando o professor é convocado a produzir material didático próprio e quando o professor o produz espontaneamente. A pesquisa dividiu-se em duas seções: a primeira, de natureza documental, envolveu duas instituições da rede privada de ensino, onde foram coletados os materiais didáticos do ensino médio; a segunda, de natureza documental e etnográfica, envolveu tanto a coleta dos materiais didáticos produzidos por um professor em uma escola pública quanto observações realizadas em sala de aula, a fim de verificar a articulação entre a aula e o material produzido. Os dados selecionados foram analisados na perspectiva da Análise do Discurso de linha francesa. A discussão está ancorada em Possenti (2009), com o conceito de autoria, relacionando singularidade e estilo à noção de autor; Maingueneau (1997), que refere à “prática discursiva” quando se trata de apreender uma formação discursiva como inseparável das comunidades discursivas que a produzem e a difundem; e Foucault (1969/1996), a partir da concepção da “produção do discurso como controlada, selecionada, organizada e redistribuída por certo número de procedimentos que têm por função dominar seu acontecimento aleatório”.