logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Considerações semântico-morfológicas sobre formações parassintéticas a partir dos formantes des- e de-.
Autor(es): Alice Pereira Santos. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave Parassntese,prefixos,valor semntico
Resumo O estudo sobre as formações parassintéticas é sempre permeado por discussões conceituais acerca dos critérios para estabelecimento dos processos de derivação e composição e dos limites entre derivação e flexão. Além disso, também reavivam assuntos como morfema zero; as regras de formação de palavras (Aronoff, 1976) e o uso da terminologia circunfixação, adotada por alguns estudiosos. No entanto, esse preâmbulo acaba deixando de lado importantes questões desse processo de formação de palavra, como a semântica por exemplo. Assumem-se para esse trabalho os conceitos adotados por Basílio (1993), no que se refere ao estabelecimento da parassíntese e os de Bybee (1985), no tocante ao continuum entre derivação e flexão. A pesquisa parte das formações parassintéticas com os prefixos de- e des- a fim de averiguar as regularidades e idiossincrasias desses mecanismos de formação de palavras, atentando para questões morfológicas e semânticas. Os vocábulos a serem analisados foram extraídos do dicionário Houaiss o qual forneceu, além dessa lista de palavras, as acepções e datações referentes a cada verbete coletado. Sabe-se que esses prefixos podem apresentar valores semânticos semelhantes. Em Romanelli (1964: 47-54) encontram-se os seguintes significados do prefixo de-: valor de intensidade; afastamento e separação; negação/privação. O afixo des-, inovação neolatina, convoca os mesmos valores semânticos descritos acima. A comunhão desses significados pode ser explicada pela etimologia desse prefixo, que de acordo com Nunes (1945: 395-396) e também com Houaiss (2001), pode ter-se originado tanto de dis-, como da junção dos afixos latinos de- e ex-, reproduzindo assim os seus significados: intensidade (desinfeliz); separação/afastamento (descascar) e negação/privação (deslealdade). Chama atenção o fato de esses elementos formativos se unirem a bases de diferentes classes gramaticais. Considerando, portanto, que os prefixos atuam sobre as mesmas bases e convocam significados semelhantes, examinou-se como se daria o arranjo desses elementos formativos. Pretendeu-se apontar ainda fatores que pudessem bloquear a combinação entre os formantes lexicais, considerando a classe gramatical da palavra-base, bem como as informações semântico-conceptuais.