logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Projetos de Letramento: tecendo os sentidos do texto
Autor(es): Maria de Lourdes Rossi Remenche. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 23/10/2019
Palavra-chave Letramentos,Prticas de leitura-escrita,Processo de ensino-aprendizagem
Resumo Os estudos sobre letramento evidenciam que os usos linguísticos são situados no espaço e no tempo e são a sedimentação de práticas sociais longamente desenvolvidas e testadas. Nessa perspectiva, o processo de letramento constitui-se por um movimento dinâmico de inserção e participação nas práticas socioculturais de leitura-escrita. A instituição escolar cria espaços para experimentar formas de participação nas práticas sociais letradas, assumindo os múltiplos letramentos como objetivo estruturante do trabalho escolar em todos os segmentos da educação básica. Isso implica assumir uma concepção de leitura e de escrita como práticas discursivas com múltiplas funções. Implica também explorar os gêneros textuais em aspectos linguístico-discursivos, semânticos, semióticos, pragmáticos etc. Assim, um projeto de letramento surge de interesses da realidade dos sujeitos do processo educacional, ou seja, constitui-se em um conjunto de atividades que se origina de interesses reais da vida dos alunos e cuja realização envolve o uso da escrita de textos que circulam na sociedade. Neste artigo, buscamos analisar como os contextos culturais e o trabalho com atividades colaborativas, situadas, com metas definidas que atendam à variedade de sujeitos que constituem o espaço escolar possibilitam a participação em diferentes contextos sociais por meio de práticas sociais de leitura e escrita. O processo de formação continuada dos profissionais da educação evidencia a necessidade de planificar projetos que considerem todos os contornos da comunidade de aprendizagem na qual esses sujeitos se constituem em atores das ações desenvolvidas coletivamente, isto é, como agentes de letramento (Kleiman, 2006). Nessa linha, todo o entorno cultural em que a comunidade está inserida influencia diretamente nos saberes produzidos. Isso exige que haja uma ampliação dos conhecimentos considerados válidos pela escola e, consequentemente, que o currículo seja ampliado para tornar o espaço escolar mais significativo. Nesse processo de ensino-aprendizagem, faz-se necessária a conjugação de tempos e espaços de outras instituições em que as práticas de leitura e de escrita se constituam em práticas sociais de comunicação real, baseadas em textos reais que expressem os desejos e necessidades desses sujeitos. Tais atividades precisam estar inseridas em diferentes contextos, permeados por práticas sociais significativas, assim como requerem fundamentação teórico-metodológica consistente e intencionalidade de ressignificar o fazer docente/discente, considerando os contextos em que esses sujeitos atuam, conforme asseveram Vygotsky (1991 e 1993), Kleiman (2000), Soares (2006),Giroux.(1997), Pimenta (2000).