logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: CONTATO LINGUÍSTICO INTERVARIETAL: UMA PROPOSTA METODOLÓGICA DE ESTUDO DA VARIAÇÃO DO “PORTUGUÊS GAÚCHO” EM SINOP - MATO GROSSO
Autor(es): CARLA REGINA DE SOUZA FIGUEIREDO. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Contato Lingustico Intervarietal,Proposta Metodolgica,alguns resultados
Resumo CONTATO LINGUÍSTICO INTERVARIETAL: UMA PROPOSTA METODOLÓGICA DE ESTUDO DA VARIAÇÃO DO “PORTUGUÊS GAÚCHO” EM SINOP - MATO GROSSO Carla Regina de Souza Figueiredo (UEMS/UFRGS-PG) Pautado, sobretudo, nos fundamentos da Dialetologia e da Geolinguística, demonstrar-se-á uma proposta metodológica de estudo de contato linguístico intervarietal do português falado por migrantes gaúchos em Sinop – MT (esse município foi resultado da política de ocupação da Amazônia Legal desenvolvida pelo Governo Federal na década de 70 do século passado. A colonização se deu inicialmente por paranaenses, seguidos de brasileiros advindos principalmente das regiões Sul, Nordeste e Norte do Brasil). A propositura de uma investigação pluridimensional em Sinop (MT) sob a perspectiva da influência das correntes migratórias dos gaúchos nessa localidade, tornou-se necessária, uma vez que o estudo da diversidade linguística poderá documentar não só situações de mudança em curso da língua falada como poderá apontar traços de conservadorismos linguísticos dos sulistas que migraram dos pampas para “terras desconhecidas”. Inquirir em que medida as tradições gaúchas permaneceram no Mato Grosso a partir das correntes migratórias é, de certa forma, dar continuidade às pesquisas realizadas no Sul do Brasil, que visam a descrever os comportamentos linguísticos significativos da variação diatópica do português falado nessa região. Vale registrar que nenhum dos Atlas Linguísticos concluídos ou em andamento no Mato Grosso investigou a diversidade linguística na topodinâmica das migrações dos falantes. Ao contrário, realizaram suas pesquisas diatópicas sob a perspectiva topostática. Diante do exposto, demonstrar-se-á a proposta teórico-metodológica adotada na tese de doutoramento, em andamento, Topodinâmica da variação do “português gaúcho” em áreas de contato linguístico intervarietal em Mato Grosso. Serão comentados os critérios utilizados para a escolha dos informantes e da rede de pontos, além do instrumento de coleta de dados (questionário; levantamento de variáveis que apresentam a oposição das variantes ditas gaúchas diante das variantes “exógenas”, dentre outros aspectos). PALAVRAS-CHAVE: Contato Linguístico Intervarietal. Proposta Metodológica.