logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Deslocamento de tópico e estratégias de resposta no português brasileiro
Autor(es): FERNANDA ROSA DA SILVA. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave perguntas ,deslocamento de tpico,estrutura informacional
Resumo O presente trabalho busca investigar contextos do português brasileiro (PB) em que o tópico da conversão seja mudado e elementos da estrutura informacional como foco e tópico sejam destacados. Mais especificamente, esta pesquisa busca investigar as operações sintáticas e semânticas de contextos em que o tópico ou foco seja deslocado para a periferia esquerda da sentença. Tomemos como exemplo, os contextos abaixo: (1)A: Quem escreveu o artigo? B: O artigo, o João escreveu. (2)A: O que o João deu pra Maria? B: Pra Maria, o João deu o livro. Em contextos como os acima, nos quais o constituinte com função de tópico é deslocado para o início da sentença, a resposta mais natural em PB seria pronunciar apenas o constituinte com informação nova, “O João” para (1) e “o livro” para (2). No entanto, o falante opta por pronunciar a sentença toda, deslocando o tópico, informação dada na pergunta, para o início da sentença. Esta estrutura sintática, juntamente com uma prosódia peculiar parece indicar a obrigatoriedade de uma interpretação de que a resposta não é completa. Em (1), a resposta sugere que haja outros tipos de trabalhos, os quais o João mão tenha escrito e para (2) que o João tenha dado outros tipos de presentes a outros indivíduos além da Maria. Para analisar contextos como os apresentados acima, tomamos como ponto de partida as propostas de Büring (1999/2003) e Roberts (1996) que defendem que uma conversa se pauta em responder perguntas, sejam ela implícitas ou explícitas. Tais respostas podem ser completas ou parciais. Nossa proposta é que respostas que apresentam deslocamento de tópico em contextos similares aos apresentados em (1) e (2), combinados com uma prosódica típica de resposta parcial, (cf. Büring (1999)), necessariamente apresentam uma estrutura pragmática de resposta parcial. Estas respostas que apresentam tópico deslocado possuem uma restrição pragmática. Nestes casos, a única interpretação possível é de que o falante está respondendo parcialmente a uma pergunta implícita mais ampla que domina a pergunta dada no contexto. Para (1), por exemplo, o falante B, ao responder “O artigo o João escreveu” está respondendo parcialmente a uma questão do tipo “Que trabalhos quem escreveu?”