logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: As traduções e encenações do teatro de Nelson Rodrigues
Autor(es): Daniella Avelaneda Origuela. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave traduo teatral,encenao,Nelson Rodrigues
Resumo A pesquisa realizada como dissertação de mestrado pretendeu ampliar a discussão e pesquisa na área de tradução de textos teatrais. Esse tipo de tradução apresenta desafios para o tradutor, já que ele terá de lidar não somente com a passagem da língua de partida para a língua de chegada, mas também com outros signos não verbais inerentes ao teatro. Esse tipo de tradução também envolve outros artistas que terão de lidar com o texto traduzido: diretores, atores e equipe técnica. O objeto de estudo foi a obra teatral de Nelson Rodrigues traduzida e encenada em língua inglesa, com trabalhos realizados por grupos americanos e ingleses. A pesquisa abrangeu dois tipos de traduções: aquelas que chamamos de “traduções para a página”, em geral são as traduções que servem para apresentar um autor para uma nova cultura, elas não têm o objetivo primário de serem encenadas, mas serão lidas pelos interessados em determinado autor. E as “traduções para o palco”, que são realizadas em torno da encenação de determinada companhia teatral ou diretor em mente, elas geralmente não são publicadas porque servem apenas para uma encenação específica, chegando ao público apenas por meio dela. O foco aconteceu nas “traduções para o palco” por entendermos que as “traduções para a página” não nos permitem perceber todas as especificidades do texto teatral. Elas lidam com o texto teatral como literatura e se concentram no nível linguístico e não nos aspectos não verbais do texto. O caráter efêmero da tradução e do teatro faz com que cada encenação seja única. A adaptação e a tradução intercultural parecem ser inerentes a esse tipo de tradução. Por meio de análises de algumas peças (roteiros, fotos, vídeos e comentários dos diretos) que foram encenadas por diferentes grupos em língua inglesa, pudemos perceber como tais mudanças e escolhas aconteceram. A concepção dramatúrgica e a ideologia dos grupos/diretores são definitivas nas escolhas das montagens. A questão da “performability”, defendida por muitos aos fazerem alterações e adaptações das mais diversas é criticada por Bassnett por se tratar, segundo ela, de uma desculpe para transformações massivas no texto. No fim, a tradução teatral necessita mesmo de muita negociação, entre aquele que está traduzindo e aqueles que estão produzindo, falando, apresentando o espetáculo. Mais importante ainda é lidarmos com esse tipo de texto sem separá-lo de sua encenação, o momento em que de fato o texto teatral ganha vida e torna-se teatro.