logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Reflexões sobre o ensino de Língua Materna: a adoção da abordagem comunicativa em salas numerosas no Ensino Superior
Autor(es): Luciana Aparecida Silva de Azeredo. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave Abordagem comunicativa,Ensino Superior,Lngua Materna
Resumo O novo perfil de aluno ingressante e o uso da tecnologia nas aulas são temas recorrentes nas reuniões, congressos e artigos sobre o Ensino Superior. Diante deste panorama, surgem inúmeros questionamentos acerca de aspectos pedagógicos, mais especificamente sobre “como” apresentar os conteúdos de formas diferentes, motivadoras, significativas e relacionadas com o dia-a-dia deste “novo aluno”. O objetivo deste trabalho é investigar se algumas das atividades que se mostram significativas no ensino de Língua Estrangeira (LE) em escolas de idiomas que adotam a abordagem comunicativa, como discussões em pares/grupos, leitura compartilhada, entre outras, poderiam ser adaptadas para aulas de Língua Materna (LM) no Ensino Superior, com turmas numerosas, de aproximadamente 60 (sessenta) alunos. O intuito de tal inserção é despertar não apenas o interesse e participação dos alunos, mas também promover elo entre a teoria e a prática. Nesta pesquisa, apresentaremos 4 (quatro) atividades realizadas em 3 (três) matérias distintas (Comunicação e Expressão; Metodologia da Pesquisa Científica; Humanidades, Ciências Sociais e Cidadania) no 1º (primeiro) ano do curso de Engenharia de uma faculdade do Vale do Paraíba, enfatizando as adaptações necessárias para sua implementação no Ensino Superior. A análise dos resultados obtidos por meio de relatos escritos e orais dos alunos e também dos trabalhos apresentados em sala pelos mesmos aponta para a possibilidade de inserção/adaptação de atividades/tarefas da abordagem comunicativa em aulas de LM e afins no Ensino Superior, como uma forma de dinamizar as aulas e mobilizar o “novo aluno”. Os resultados evidenciam também que o modo como nós professores nos subjetivamos diante destas novas propostas metodológicas e tecnológicas, em outras palavras, como reagimos/adaptamos, é fundamental no momento atual, assim como discussão e reflexão a respeito, em especial, por ainda nos encontrarmos em um entre-lugar, entre uma abordagem mais tradicional, centrada no professor, e uma abordagem mais comunicativa, centrada no aluno e com ênfase no uso/na aplicação da teoria na vida real de forma “mais imediata”.