logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Argumentação tematizada por meio de noções temporais
Autor(es): Stfano Grizzo Onofre. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Tempo,Enunciao,Atividade Epilingustica
Resumo No presente artigo, pretendemos discutir que o jogo de movimentos de planos enunciativos temporais remete-nos a um trabalho argumentativo presente em um texto. Para sustentar nossa discussão, selecionamos um recorte de um texto literário que possui uma ocorrência de deslocamento enunciativo de tempo. Os deslocamentos enunciativos, deflagrados por inúmeras marcas linguísticas, são responsáveis por colocar em concorrência dois planos temporais. Essa constatação, embora válida, não permite o vislumbre de que a temporalidade pode fazer remissão a um jogo de noções semânticas que naturalmente não são encaradas como parte da noção de tempo. Os deslocamentos enunciativos de tempo abrem espaço para considerarmos que existe um processo de construção textual passível de ser recuperado por meio de glosas. Esse processo de construção sustenta-se pela atividade epilinguística. A atividade epilinguística permite-nos supor que um jogo de marcas léxico-gramaticais conduz-nos a reformulações que se encontram em emergência nas relações de direita e esquerda de um enunciado. A possibilidade de acessar as “lacunas” do texto por meio da atividade epilnguística permite a articulação de nossa discussão, sustentada pela Teoria das Operações Predicativas e Enunciativas, ao contexto de Ensino de Língua Materna (ELM). A partir de nossa análise almejamos ressaltar a importância da atividade epilinguística no processo de produção e interpretação de textos. Estamos nos referindo à importância de chamar a atenção do aluno para a necessidade de uma postura ativa na compreensão do texto literário. Nossa reflexão tem como foco propor, a partir de uma análise de um recorte de um texto literário, que existe um fazer criativo quando, conforme Rezende, investimos o texto de significado. Esse fazer criativo tem relação com o trabalho que está envolvido na desambiguização de um enunciado. Na perspectiva que assumimos o resultado desse trabalho importa menos que o processo. O foco de nossa discussão é ressaltar que existe um trabalho invisível que tematiza possíveis caminhos para a compreensão de um deslocamento enunciativo da categoria de tempo. Acreditamos que explicitar o processo envolvido na construção de um deslocamento enunciativo de tempo em um texto literário é uma forma de sensibilizar o aluno para a plasticidade dos sentidos envolvidos na enunciação.