logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Identidade discursiva: a sustentabilidade em foco
Autor(es): Julia Loureno Costa FAPESP 2017/12792-0. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave desenvolvimento sustentvel,semitica,frmula discursiva
Resumo O desenvolvimento sustentável, definido no Relatório de Brundtland (1987) como “[...] o desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades da geração actual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades”, fundamenta as discussões em eventos internacionais acerca da conjunção entre o desenvolvimento econômico e a preservação ambiental. Tal conceito configura-se, portanto, como um lugar discursivo de passagem obrigatória no qual os enunciadores entram em contato com a temática contemporânea. Diversos encontros abordam a questão ambiental e econômica, tais como a Eco-92, a Rio+10, a Rio+20, entre outros. Este fato demonstra o aumento da preocupação social em relação ao assunto, fato que se reflete na circulação do sintagma desenvolvimento sustentável, que fez emergir e aumentar o debate em torno do tema. Elegemos como espaço de observação a revista Veja e o jornal Folha de São Paulo, que se justificam não só pelo fato de terem dado nas suas mais diversas seções ampla cobertura às conferências relacionadas à temática, mas também por serem um dos veículos de comunicação que mais circulam em nossa sociedade, o que contribui para que a construção discursiva feita em suas páginas seja difundida de forma mais abrangente. Para atingir os objetivos da pesquisa, consideramos a metodologia da Semiótica de base greimasiana sobre a construção da significação segundo o percurso gerativo do sentido que “[...] vai do mais simples ao mais complexo, do mais abstrato ao mais concreto” (GREIMAS; COURTÉS, 2008, p. 232). Em se tratando de Análise do Discurso, nos apoiamos em Maingueneau (2006 e 2010) com o objetivo de descrever como esses sintagmas são destacados de seus contextos originais de produção e postos em circulação pela mídia, o que pode levar ao funcionamento enunciativo de um sintagma enquanto uma fórmula, no entendimento de Krieg-Planque (2010), ou seja, “[...] um conjunto de formulações que, pelo fato de serem empregadas em um momento e em um espaço público dados, cristalizam questões políticas e sociais que essas expressões contribuem, ao mesmo, para construir” (Krieg-Planque, 2010, p. 9). A partir da perspectiva da interdisciplinaridade, a pesquisa visa articular a possibilidade do diálogo entre duas teorias discursivas, a saber, a Análise do Discurso francesa e a Semiótica greimasiana, no que diz respeito a princípios teóricos e metodológicos que sustentam a investigação e a descrição dos mecanismos de construção do sentido, ora examinados nas totalidades midiáticas referidas.